A Secretaria de Meio Ambiente e Planejamento Urbano de Olinda (Semapu) resgatou 29 cavalos abandonados nas vias públicas do município durante o mês de abril. Três deles foram doados para novos lares e seis foram resgatados pelos tutores.

A Prefeitura de Olinda afirma que esses animais transitando em ruas e avenidas colocam em risco a própria integridade física e da população por causa da possibilidade de acidentes.

##RECOMENDA##

Os equinos recolhidos na cidade são levados para a Base Rural de Olinda, onde são tratados, alimentados e ficam disponíveis para os tutores resgatarem ou para adoção. Os responsáveis têm um prazo de até cinco dias para providenciar a retirada dos animais resgatados.

Para tanto é preciso ir à Secretaria da Fazenda, na Avenida Santos Dumont, no bairro do Varadouro, e pagar uma taxa correspondente ao Código Tributário de Olinda. 

Terminado esse prazo, os animais podem ter sua tutela cedida a particulares cadastrados na Semapu. Para ter o direito, a pessoa precisa fazer um cadastro no órgão, apresentando documentos como identidade, CPF e comprovante de residência. 

A prefeitura detalha que esse comprovante tem que atestar que o candidato é produtor rural e possui uma área onde um animal de grande porte possa ser criado. Em março foram adotados cinco animais e outros 20 resgatados. 

A prefeitura de Olinda recolheu 62 cavalos durante as ações do mês de janeiro deste ano. Os animais estavam abandonados em vias públicas e foram levados para a Base Rural de Olinda. Os responsáveis têm até cinco dias para providenciar a retirada do animal.

Para reaver o animal, é preciso que o tutor se dirija à Secretaria da Fazenda e da Administração, localizada na Avenida Santos Dumont, no bairro do Varadouro, e pagar uma taxa correspondente ao Código Tributário de Olinda. Terminado esse prazo, os animais podem ter sua tutela cedida a particulares cadastrados na Semapu.

##RECOMENDA##

Para ter direito a "ganhar um cavalo", a pessoa precisa fazer um cadastro no órgão, apresentando documentos como identidade, CPF e comprovante de residência. O comprovante tem que atestar que o candidato é produtor rural e possui uma área onde um animal de grande porte possa ser criado.

A Secretaria de Meio Ambiente e Planejamento Urbano da cidade detalha que o trabalho de recolhimento conta com quatro laçadores, um motorista, um veterinário, um coordenador além do suporte de um caminhão boiadeiro.