Dois adolescentes britânicos de 16 anos foram condenados, nesta sexta-feira (2), por um tribunal de Manchester à prisão perpétua pelo homicídio da jovem transgênero Brianna Ghey, que comoveu o Reino Unido.

Em um reflexo dessa comoção, a juíza tomou a decisão excepcional de revelar os nomes dos menores, Scarlett Jenkinson e Eddie Ratcliffe, descritos como fascinados pela “violência, a tortura e a morte” e “sedentos por matar”.

A juíza Amanda Yip classificou o assassinato como “brutal e planejado, sádico por natureza”, ao pronunciar sua sentença contra os adolescentes, que tinham 15 anos na data dos acontecimentos.

Na sentença, Yip concluiu que Scarlett Jenkinson deve cumprir um mínimo de 22 anos de prisão antes de ter sua liberdade considerada, enquanto Eddie Ratcliffe deverá ficar preso por ao menos 20 anos.

Em 11 de fevereiro de 2023, a jovem Brianna, de 16 anos, foi esfaqueada cerca de 30 vezes na cabeça, no pescoço, no peito e nas costas, em um parque de Warrington, perto de Liverpool, noroeste da Inglaterra, onde morava.

Durante as quatro semanas de julgamento, os dois adolescentes culparam um ao outro pelo homicídio, até que ambos foram, por fim, declarados culpados em dezembro.

Dias depois, Jenkinson admitiu pela primeira vez, diante de uma psiquiatra, que esfaqueou Brianna, explicou a promotora Deanna Heer ao tribunal nesta sexta.

A jovem confessou ter puxado a faca de seu amigo Ratcliffe, que não conhecia a vítima antes, e desferido a maioria das facadas. Acrescentou que se sentiu “satisfeita e entusiasmada” com o que fez.

Antes do praticar o crime, esses jovens, que cresceram em famílias consideradas estáveis, o haviam planejado por semanas, conforme mostram dezenas de mensagens enviadas de seus celulares.

Os dois elaboraram uma “lista de possíveis assassinatos”, na qual incluíram outros quatro jovens, até que Brianna Ghey teve a “infelicidade" de se tornar amiga de Scarlett Jenkinson, que ficou “obcecada” com ela, segundo a promotoria.

Nesta quinta-feira (11), a Federação Inglesa suspendeu Dele Alli por uma partida e impôs a multa de £ 50 mil, em torno de R$ 315 mil, por um caso envolvendo xenofobia relacionada ao novo coronavírus. A decisão também estipula que o meia do Tottenham tenha que participar de um curso educacional.

Dele Alli publicou um vídeo em seu Snapchat zombando de uma pessoa com características asiáticas e fazendo uma relação com a Covid-19. As imagens feitas em fevereiro quebram o regulamento da federação.

##RECOMENDA##

"O jogador do Tottenham Hotspur FC negou que uma postagem em rede social quebrou a Regra E3(1) da FA, por ser um insulto e/ou impróprio e/ou ter colocado o jogo em descrédito, e constituiu uma 'violação agravada, que é definida na Regra E3(2), por incluir uma referência, expressa ou implícita, à raça e/ou cor e/ou origem étnica e/ou nacionalidade. No entanto, isso foi posteriormente comprovado por uma Comissão Reguladora independente", expressa parte do comunicado emitido pela entidade.

Pelo insulto, o meia está fora do clássico que marca o retorno dos Spurs à Premier League. A partida marcada para a sexta-feira (19), será em casa, contra o Manchester United. O Tottenham assume a 8ª posição da competição, com 41 pontos.

Através do Twitter, o atleta voltou atrás e se mostrou arrependido do episódio de preconceito.  "Em resposta à decisão da FA, eu gostaria de me desculpar novamente por qualquer ofensa causada pelas minhas ações em 6 de fevereiro. Foi uma piada extremamente mal julgada sobre um vírus que agora nos afetou mais do que poderíamos ter imaginado. Eu sou grato que a FA confirmou que minhas ações não foram racistas, porque eu desprezo qualquer tipo de racismo. Nós todos precisamos estar atentos às palavras e às ações que usamos e como elas podem ser percebidas pelos outros", publicou.

[@#video#@]

Um shopping de Manchester foi evacuado após relatos de esfaqueamentos, segundo a BBC. O serviço de ambulâncias britânico informou que quatro pessoas foram socorridas após o atentado.

A polícia de Manchester afirmou no Twitter estar atendendo um chamado sobre um incidente em um shopping. "Nós estamos no local, estamos tratando quatro pacientes", informou uma porta-voz do Serviço de Ambulâncias do Noroeste.

##RECOMENDA##

A Polícia de Manchester comunicou que "um homem de 40 anos foi preso como suspeito de ataque sério. Ele foi levado em custódia para prestar depoimento".

De acordo com a mídia, policiais armados estão patrulhando o interior do shopping.

Cenas do lado de fora do shopping, compartilhadas no Twitter, mostram viaturas da polícia chegando ao local. Outro vídeo mostra um homem deitado no chão, com um policial apontando uma arma de eletrochoque para ele.

[@#video#@]

Da Sputnik Brasil

Em Manchester, na Inglaterra, uma jovem de 18 anos que estava em coma há quatro dias foi pega de surpresa ao descobrir que virou mãe. Ebony Stevenson, que entrou em coma induzido após sentir fortes dores de cabeça, afirmou que não sabia que estava grávida. 

Por meio de exames, os médicos descobriram que as dores de cabeça eram decorrentes de pré-eclâmpsia, complicação que leva ao aumento da pressão arterial. A equipe médica decidiu fazer o parto imediatamente e a bebê, que recebeu o nome de Elodie, nasceu saudável. "Jamais imaginei que seria mãe jovem. Foi um grande milagre. Não trocaria Elodie por todo o mundo", afirmou Ebony. 

##RECOMENDA##

A mãe da jovem, Sheree, foi a primeira a segurar a criança. "Foi um momento estranho, pois não tinha me preparado para ele. Eu insistia que ela não poderia estar grávida, mas os médicos insistiam que estava. Eles disseram que Elodie foi um milagre", comentou. Os médicos informaram que Ebony possui dois úteros, um deles voltado para as costas, fazendo com que a barriga de grávida não aparecesse.

Foto: reprodução Facebook

O burburinho do namoro entre Ludmilla e o jogador Gabriel Jesus continua ganhando força, principalmente depois que a mãe da cantora, Silvana Oliveira, publicou no Instagram uma foto com o rapaz.

De acordo com o jornal Extra, Gabriel foi ao encontro da funkeira em Ibiza, na Espanha, na última segunda-feira (27), e os dois ficaram hospedados no mesmo hotel para curtirem um festival de música. 

##RECOMENDA##

"O namoro tá ficando sério! Gabriel Jesus com Silvana, mãe de Ludmilla, em Ibiza", disse Leo Dias, compartilhando o registro da mãe da artista com o craque do Manchester. 

A polícia de Manchester disse que 10 pessoas foram hospitalizadas após disparos em um festejo de carnaval caribenho na cidade. A polícia da Grande Manchester disse que as lesões variam de "leves a graves", mas a maioria não parece ser fatal. O incidente foi relatado por volta das 2h30 de domingo (horário local).

A detetive superintendente Debbie Dooley disse que a polícia está tentando estabelecer "quem é o responsável por um ataque tão perigoso". Ela disse que policiais extras serão deslocados às ruas da cidade para acalmar moradores. O ataque ocorreu em meio a um aumento de crimes envolvendo armas e facas no Reino Unido, o que provocou pedidos por ações do governo em um país onde as armas de fogo são estritamente controladas. Fonte: Associated Press.

##RECOMENDA##

Quando o assunto é poder aquisitivo no futebol, é quase impossível não vir a cabeça a imagem dos dois gigantes espanhóis. Real Madrid e Barcelona parecem ser o destino final dos melhores atletas do mundo, como uma espécie de auge da carreira. Porém, considerando os dados fornecidos pela consultoria global Deloitte, quando se trata de finanças, tem um time que deixa o 'El Clásico' para trás: O Manchester United-ING liderou, pelo segundo ano consecutivo, a lista das equipes com maior aporte.

A diferença na última temporada foi maior, mas com o equivalente a R$ 2,65 bilhões, os Red Devils estão isolados na liderança dessa disputa. É verdade que os elencos merengue e catalão são mais caros, porém o estudo avalia quanto cada um dos clubes tem em caixa para chegar a um resultado final. Mesmo com a queda em 13 milhões de euros em relação ao último levantamento, o time inglês segue na dianteira.

##RECOMENDA##

Curioso observar quão pequena é a distância para o segundo lugar, o Real tem apenas 1,7 milhão de euros a menos que o líder. A diferença diminuiu em grande parte graças à conquista da última Liga dos Campeões pelo time de Cristiano Ronaldo e cia. Outro destaque apenas reitera a força da Premier League (liga de futebol inglesa) que tem 14 dos 30 mais ricos da lista, entrando até com equipes não tão expressivas como Bornemouth, Crystal Palace, Stoke City e West Bromwich.

Veja como ficou o ranking da Deloitte dos clubes 'com mais bala para gastar':

1. Manchester United € 676,3 milhões (R$ 2,65 bilhões)

2. Real Madrid € 674,6 milhões (R$ 2,646 bilhões)

3. Barcelona € 648,3 milhões (R$ 2,544 bilhões)

4. Bayern Munich € 587,8 milhões (R$ 2,314 bilhões)

5. Manchester City € 527,7 milhões (R$ 2,077 bilhões)

6. Arsenal € 487,6 milhões (R$ 1,919 bilhão)

7. Paris Saint-Germain € 486,2 milhões (R$ 1,1914 bilhão)

8. Chelsea € 428 milhões (R$ 1,685 bilhão)

9. Liverpool € 424,2 milhões (R$ 1,670 bilhão)

10. Juventus € 405,7 milhões (R$ 1,597 bilhão)

11. Tottenham € 355,6 milhões (R$ 1,4 bilhão)

12. Borussia Dortmund € 332,6 milhões (R$ 1,30 bilhão)

13. Atlético de Madrid € 272,5 milhões (R$ 1,072 bilhão)

14. Leicester € 271,1 milhões (R$ 1,067 bilhão)

15. Inter de Milão € 262,1 milhões (R$ 1,031 bilhão)

16. Schalke 04 € 230,2 milhões (R$ 906 milhões)

17. West Ham € 213,3 milhões (R$ 840 milhões)

18. Southampton € 212,1 milhões (R$ 835 milhões)

19. Napoli € 200,7 milhões (R$790 milhões)

20. Everton € 199,2 milhões (R$ 783 milhões)

21. Lyon € 198,3 milhões (R$ 781 milhões)

22. Milan € 191,7 milhões (R$ 755 milhões)

23. Zenit € 180,4 milhões (R$ 710 milhões)

24. Roma € 171,8 milhões (R$ 783 milhões)

25. Borussia Mönchengladbach € 169,3 milhões (R$ 666 milhões)

26. Crystal Palace € 164 milhões (R$ 645 milhões)

27. West Browmwich € 160,5 milhões (R$ 632 milhões)

28. Bournemouth € 159,2 milhões (R$ 626 milhões)

29. Stoke City € 158,3 milhões (R$ 623 milhões)

30. Benfica € 157,6 milhões (R$ 620 milhões)

A cantora americana Ariana Grande reinicia nesta quarta-feira, em Paris, sua turnê mundial, interrompida após o atentado de Manchester, com um show sob forte esquema de segurança.

A polícia montou um esquema especial de segurança, devido a um "contexto simbolicamente forte". O anúncio foi feito na terça-feira, horas antes de um policial ser atacado por um homem que havia jurado lealdade ao grupo Estado Islâmico (EI) em frente à catedral de Notre Dame de Paris.

##RECOMENDA##

O tráfego está proibido nesta quarta-feira perto da sala de espetáculos de Bercy, onde Grande se apresentará, e a polícia apoiará os agentes de segurança para revistar o público, de acordo com a prefeitura.

Haverá patrulhas à paisana nas áreas de espera ao redor do local do show.

Em 22 de maio, um suicida se explodiu na saída de um show da cantora americana no Manchester Arena, deixando 22 mortos, incluindo sete crianças, e mais de uma centena de feridos. O ataque foi reivindicado pelo Estado islâmico.

Após o ataque, a cantora voltou para a Flórida e cancelou os concertos previstos em Londres, Bélgica, Alemanha, Polônia e Suíça. No domingo passado, participou de um grande show beneficente em Manchester, acompanhado por outras estrelas como Justin Bieber, Katy Perry e Coldplay.

A cantora voltará a se apresentar na sexta-feira na cidade francesa de Lyon, antes de continuar sua turnê por Portugal, Espanha, Itália, Brasil, México e Filipinas, entre outros países.

Na tarde do último domingo, dia 4, Ariana Grande deu show de coragem ao cumprir sua promessa e se apresentar mais uma vez em Manchester, no Reino Unido, após o atentado terrorista que ocorreu em uma de suas apresentações na cidade, no dia 22 de maio, deixando 22 mortos e mais de 100 feridos. Intitulado One Love Manchester, o evento contou com participações para lá de especiais que, ao lado de Ariana, cantaram em homenagem às vítimas da tragédia.

Robbie Williams foi o primeiro a se apresentar e logo fez a multidão ir às lágrimas ao cantar a música Angel. Em seguida, Pharrell Williams e Miley Cyrus animaram a plateia ao cantarem juntos o hit Happy. Longe dos palcos há anos, Miley Cyrus ainda cantou seu novo single, Inspire. Logo após a namorada de Liam Hemsworth se apresentar, foi a vez de Niall Horan, que cantou Slow Hands e This Town.

##RECOMENDA##

Após Niall, Ariana Grande subiu ao palco e levou o público à loucura. Usando um moletom branco escrito One Love Machester, a cantora deixou as grandes produções de lado para se entregar em músicas para lá de emocionantes. A beldade cantou Be Alright e Break Free. Depois, foi a vez da girl band Little Mix, seguida por Black Eyed Peas e Imogen Heap. Essa última, subiu ao palco a pedido de Ariana Grande, que é grande fã da cantora.

Ariana ainda voltou ao palco para cantar Better Days com a Victoria Monet e My Everything com um grupo de coral de uma escola local. A morena ainda cantou ao lado do namorado, Mac Miller, as músicas The Way e Dang! Ao lado da melhor amiga, Miley Cyrus, Ariana também cantou Don’t Dream It’s Over.

A morena não conteve suas lágrimas quando foi a hora de cantar Side to Side e Love Me Harder, um um pedido especial da mãe de uma das vítimas do atentado, que explicou que a filha adoraria ver Ariana cantando seu hit preferido. Justin Bieber também foi às lágrimas ao agradecer o público por estar presente no show. O galã teen cantou as músicas Love Yourself e Cold Water. Antes dele, Katy Perry exibiu seu novo visual e cantou os singles Part of Me e Roar.

Um dos últimos artistas da noite foi Chris Martin, do Coldplay, que cantou quatro músicas, seguido por Liam Gallagher, ex-membro do Oasis, que entoou três músicas. Ariana Grande voltou ao palco em seguida com todos os artistas da noite para cantar One Last Time, música que foi usada desde a tragédia em homenagem às vítimas. Para encerrar o evento, a cantora surpreendeu com Somewhere Over The Rainbow.

Uma plateia de aproximadamente 60 mil pessoas recebeu o retorno da cantora Ariana Grande a um palco em Manchester duas semanas depois de um bombardeio suicida ter deixado 22 vítimas fatais no último show dela na cidade. A multidão se mostrou animada com um repertório recheado de hinos pop motivadores.

Grande surgiu no palco do concerto One Love Manchester neste domingo aparentando estar emocionada e com os olhos cheios de lágrimas enquanto cantava "Be Alright" e "Break Free". Antes da performance, ela e seus bailarinos deram as mãos em solidariedade.

##RECOMENDA##

"Manchester, nós vamos ficar bem", disse ela. Mais tarde, a cantora retornou ao palco ao lado da banda Black Eyed Peas com o hit "Where Is the Love?".

O show deste domingo vai arrecadar dinheiro para vítimas do bombardeio suicida que atingiu uma arena na qual Ariana Grande se apresentava no dia 22 de maio. Ela visitou nesta sexta-feira em um hospital de Manchester alguns de seus fãs feridos no ataque.

O evento em Manchester ocorre um dia depois de ataques no coração de Londres terem deixado sete mortos. Autoridades disseram que o ataque começou com uma van que avançou em direção a pedestres e depois envolveu três homens usando facas e atacando pessoas em bares, restaurantes e num mercado próximo.

O show de Ariana Grande tem transmissão para o mundo todo e os recursos arrecadados serão enviados para um fundo de emergência criado pela cidade de Manchester e a Cruz Vermelha britânica.

"Nós não vamos desistir ou trabalhar com medo. Não vamos deixar isso nos dividir. Não vamos deixar o ódio vencer", escreveu a cantora em um comunicado ao anunciar o show beneficente na semana passada. Fonte: Associated Press.

Antes do show beneficente que deve acontecer neste domingo (4), a cantora Ariana Grande resolveu uma visita a fãs que se recuperam do atentado em Manchester, que aconteceu após seu show na cidade, dia 22 de maio. 

Na última sexta-feira (2), a cantora surpreendeu algumas vítimas que continuam internadas no Royal Manchester Children's Hospital.

##RECOMENDA##

Em seu Instagram, ela compartilhou um dos momentos em preto e branco, com um coração amarelo na legenda.

Uma das pequenas foi Jaden Farrell-Mann, de dez anos de idade. Em suas redes sociais, ela compartilhou outros cliques ao lado da cantora. Sua mãe, Sharon, contou ao Manchester Evening News sobre a reação da menina: Jaden estava apenas vendo TV quando Ariana entrou. Ela ficou completamente chocada! Foi uma completa surpresa!

Mas Ariana não foi a única visita especial que Jaden recebeu naquele dia, segundo a mãe. Ela conheceu o Príncipe William mais cedo e então Ariana entrou. Ela tinha um sorriso grande no rosto de qualquer forma, mas ficou ainda maior. Ariana lhe deu um abraço e um beijo. Ela estava maravilhada. Foi algo fantástico de se ver. Ela estava tão feliz.

A cantora ainda levou um ursinho e uma flor para cada fã seu internado. 

O Twitter transmitirá ao vivo, no próximo domingo (4), o show beneficente 'One Love Manchester', em homenagens as vítimas do ataque ocorrido em maio em Manchester, no Reino Unido, depois de uma apresentação de Ariana Grande na cidade. O evento contará com a presença da cantora e alguns convidados especiais.

A transmissão ao vivo ficará disponível no Twitter a partir das 15h (horário de Brasília) e poderá ser acompanhada pelo perfil da cantora (@ArianaGrande) e também pelo perfil do Twitter (@TwitterLive). Além de transmitir o show, o Twitter dará aos fãs e espectadores a oportunidade de contribuir com a causa diretamente a partir da fanpage oficial da cantora na plataforma. 

##RECOMENDA##

Qualquer pessoa que curtir ou ReTweetar o Tweet do perfil @TeamAriana que apresenta a transmissão ao vivo do #OneLoveManchester receberá uma resposta automática com um link para doar e ajudar as vítimas. Os fãs também podem colaborar via Twitter a partir de uma aba especial de “Doar” que estará disponível durante a transmissão.

Leiajá também

--> Ariana Grande confirma turnê no Brasil após atentado

--> Ariana Grande volta a Manchester para show beneficente 

--> Estado Islâmico assume autoria de atentado em Manchester

Vai ter Ariana Grande no Brasil, sim! Na última quinta-feira, dia 1, a organização da turnê da estrela confirmou os shows de Ariana em terras brasileiras! Dia 29 de junho, a cantora se apresentará em Jeneusse Arena, no Rio de Janeiro, e no dia 1 de julho será a vez de São Paulo receber a diva, no Allianz Parque.

A cantora cancelou suas apresentações do início do mês de junho, após ter levado o maior susto de sua carreira no atentado que aconteceu na noite de 22 de maio, em Manchester, no Reino Unido - resultando em 22 mortes e mais de 100 feridos.

##RECOMENDA##

No próximo sábado, dia 4, Ariana voltará a se apresentar em Manchester em um show beneficente. Com participação de Justin Bieber, Coldplay, Katy Perry, Miley Cyrus, Pharrell Williams, Usher, Take That e Niall Horan, os 45 mil ingressos se esgotaram em apenas seis minutos, de acordo com o site da produtora!

Segundo estudos feitos pela empresa de serviços profissionais KPMG, o Manchester United é o clube mais valioso do mundo. Mesmo sem ficar entre os quatro colocados nas duas últimas temporadas no ranking dos mais valiosos, o clube teve um crescimento de 7% em seu valor de mercado e conquistou a primeira posição da lista.

De acordo com o estudo, o Manchester é o primeiro clube a chegar à marca de 3 bilhões de euros, cerca de R$10 bilhões. O segundo colocado do ranking é o Real Madrid. Com uma valorização de 2%, o clube está avaliado em 2,97 bilhões de euros, aproximadamente. O terceiro lugar é do Barcelona que está orçado em 2,76 bilhões de euros. 

##RECOMENDA##

O ranking elaborado pela KPMG leva em consideração fatores como resultados esportivos, popularidade nas redes sociais e receitas produzidas nos últimos três anos.

Confira os dez clubes mais valiosos do mundo:

1. Manchester United - 3,09 bilhões de euros

2. Real Madrid - 2,97 bilhões de euros

3. Barcelona - 2,76 bilhões de euros

4. Bayern de Munique - 2,44 bilhões de euros

5. Manchester City - 1,97 bilhão de euros

6. Arsenal - 1,95 bilhão de euros

7. Chelsea - 1,59 bilhão de euros

8. Liverpool - 1,33 bilhão de euros

9. Juventus - 1,21 bilhão de euros

10. Tottenham - 1,01 bilhão de euros

Katy Perry, Coldplay, Justin Bieber, Pharrell Williams... Cercada de estrelas, a cantora pop americana Ariana Grande irá se apresentar no domingo em Manchester (noroeste da Inglaterra), quase duas semanas após o atentado que deixou 22 mortos na saída de seu show na cidade.

"A música existe para nos consolar, nos unir, para nos fazer felizes", declarou em um comunicado a cantora, que será acompanhada no palco deste evento beneficente por artistas como Justin Bieber, Coldplay, Katy Perry, Miley Cyrus e Pharrell Williams.

##RECOMENDA##

A apresentação servirá para "homenagear e reunir fundos para as vítimas e famílias afetadas tragicamente pelo atentado", explicaram os organizadores.

O show, batizado de "We Love Manchester Emergency Fund", vai acontecer no Emirates Old Trafford Cricket Ground, um dos estádios de críquete mais importantes do país.

Vinte e duas pessoas morreram - entre elas 7 menores de 18 anos - e 116 ficaram feridas na segunda-feira, 22 de maio, quando o suicida Salman Abedi explodiu uma potente bomba em um dos acessos da Manchester Arena, ao final do show de Ariana Grande.

O atentado foi reivindicado pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI).

Na cidade, a vida recuperava gradualmente seu curso nesta terça-feira, uma semana depois do atentado suicida, sobre o qual a investigação avança "rapidamente".

Ao lado do Manchester Arena, onde Salman Abedi detonou a carga explosiva, a Victoria Station reabriu nesta manhã na presença do prefeito Andy Burnham e do ministro dos Transportes Chris Grayling.

"Senti arrepios ao vir à estação pela primeira vez. Amanhã a rotina será retomada. A vida precisa continuar", declarou à AFP Sharon Glyn, de 48 anos, a caminho para trabalho.

A estação foi fechada por uma semana para que os investigadores recolhessem pistas. Quatorze suspeitos seguem sob custódia nesta terça-feira, enquanto a polícia continua a procurar cúmplices que poderiam ter participado na preparação para o ataque.

"A investigação tem progredido muito rapidamente", comentou o chefe da polícia de Manchester, Ian Hopkins, na BBC Radio Manchester.

Ele confirmou que o homem-bomba, um britânico de origem líbia de 22 anos, era conhecido da polícia, mas por "crimes relativamente menores", incluindo roubos, cometidos em 2012, e não por suas posições extremistas.

-'Dezoito locais'-

"Do ponto de vista da polícia, isso é tudo que temos. Não sei se os serviços de inteligência conheciam ou não esse indivíduo neste momento", acrescentou.

Uma investigação foi aberta pelo MI5 (inteligência interna) sobre eventuais erros, uma vez que em pelo menos três ocasiões os sinais de radicalização de Salman Abedi foram relatados às autoridades.

A polícia divulgou na segunda-feira uma nova imagem do suicida com uma grande mala azul de rodinhas. Ela não foi usada na explosão, mas o autor foi visto com ela no centro da cidade no dia do ataque, informou a polícia, que lançou um novo apelo a testemunhas.

"Os investigadores continuam a reunir pistas em 18 locais em toda a grande Manchester. Em alguns pontos foram encontrados objetos de grande importância para a investigação", segundo Hopkins, sem fornecer maiores detalhes.

A polícia tenta traçar os passos do homem-bomba desde 18 de maio, quando voltou para o Reino Unido depois de uma estadia na Líbia, citada por uma fonte próxima à família.

Salman Abedi havia alugado um apartamento no centro de Manchester, sua cidade natal, onde provavelmente montou o explosivo antes de utilizá-lo, de acordo com os investigadores.

- Liam Gallagher se apresenta -

Este foi o atentado mais violento no Reino Unido desde os ataques aos transportes públicos de Londres em 2005, que mataram 52 pessoas.

Graças aos avanços na investigação, o nível de alerta terrorista no Reino Unido foi rebaixado no sábado de "crítico" para "grave", o que significa que um ataque é "altamente provável", mas não "iminente".

O exército, que esteve de prontidão para apoiar a polícia durante todo o fim de semana em locais públicos, retirava-se das ruas gradualmente nesta terça-feira.

Esta noite, o ex-vocalista do Oasis, Liam Gallagher, vai se apresentar em Manchester em um show cuja renda será doada para as vítimas do ataque que também deixou 116 feridos.

O atentado colocou a segurança no centro da campanha eleitoral de 8 de junho, retomada na sexta-feira depois de ser suspensa em razão do ataque.

Durante um programa de televisão na segunda-feira à noite, a primeira-ministra Theresa May foi interrogada várias vezes sobre os cortes orçamentários impostos pelo governo conservador à polícia.

E nesta terça, May aproveitou um discurso em Wolverhampton (centro da Inglaterra) para atacar o líder da oposição trabalhista, Jeremy Corbyn, incapaz a seus olhos de negociar a saída da UE.

Segundo a última pesquisa ITV-Survation, os Tories (43%) dispõem um pouco mais de seis pontos de vantagem para o Labour (37%, em alta de três pontos), contra vinte no início de maio.

A polícia britânica realizou nova prisão e fez buscas em outra casa neste domingo na perseguição aos suspeitos do ataque em Manchester. Segundo a polícia da Grande Manchester, um homem de 25 anos foi preso na cidade por suspeita de atos terroristas. Onze outros homens de idades entre 18 e 44 anos também estão sob custódia.

Oficiais armados e cães policiais participaram da invasão de uma casa em Moss Side, uma área ao sul de Manchester. A maioria das buscas e prisões desde o ataque de segunda-feira ocorreram no multi-étnico sul de Manchester, onde Abedi - filho de pais líbios - nasceu e cresceu.

##RECOMENDA##

A polícia diz que mil pessoas estão trabalhando na investigação, tentando localizar os cúmplices de Abedi e refazer os seus passos nos dias antes de ele detonar uma bomba em um show de Ariana Grande. A explosão matou 22 pessoas, incluindo sete menores de 18 anos, e deixou mais de 100 feridos.

Abedi morreu na explosão. Os investigadores dizem ter desmantelado grande parte de sua rede, mas esperam fazer mais prisões. "A operação ainda está a toda velocidade", disse a secretária do Interior do Reino Unido, Amber Rudd, acrescentando que alguns suspeitos ainda podem estar em liberdade. "Até que a operação esteja concluída, não podemos ter certeza absoluta de que está fechada", assinalou.

A polícia britânica tem agora 12 suspeitos sob custódia, incluindo o irmão mais velho de Abedi, Ismail, e fez buscas em propriedades em toda a cidade. Outro irmão e o pai de Abedi foram detidos na Líbia.

A polícia divulgou imagens de câmeras de vigilância de Abedi na noite do ataque que o mostram vestido de tênis, jeans, jaqueta escura e boné de beisebol. As alças de uma mochila são visíveis nos ombros.

As autoridades estão reunindo mais informações sobre seus últimos dias. Elas informaram que ele voltou para o Reino Unido da Líbia em 18 de maio e provavelmente completou a montagem da bomba em um apartamento alugado no centro de Manchester.

No sábado, o Reino Unido reduziu seu nível de ameaça de terrorismo oficial de "crítico" para "severo", depois que a polícia disse ter desmantelado grande parte da rede da Abedi. Contudo, a segurança permaneceu reforçada em grandes eventos no país no domingo, incluindo a corrida Great Run Manchester Run, onde policiais armados com metralhadoras protegeram participantes e espectadores. Fonte: Associated Press.

A caça aos responsáveis pelo bombardeio que matou 22 pessoas em Manchester continua em andamento, afirmou neste domingo o ministro britânico do Interior, Amber Rudd. A polícia diz que mil pessoas estão trabalhando na investigação, tentando localizar os cúmplices de Salman Abedi e reconstruir seus movimentos nos dias antes do ataque.

Abedi, um britânico de 22 anos de idade, descendente da Líbia, matou 22 pessoas e ele mesmo em 22 de maio em um show de Ariana Grande. A polícia tem 11 suspeitos sob custódia - incluindo o irmão mais velho de Abedi, Ismail - e procurou propriedades em toda a cidade do noroeste da Inglaterra. Outro irmão e pai de Abedi foram detidos na Líbia.

##RECOMENDA##

Segundo o ministro, os membros da rede que ajudou Salman Abedi ainda podem estar em liberdade. "A operação ainda está em plena conta", disse. "Até que a operação esteja concluída, não podemos ter certeza absoluta de que ela está fechada", acrescentou.

No sábado, a Grã-Bretanha reduziu seu nível de ameaça de terrorismo oficial de "crítico" para "severo", depois que a polícia disse ter desmantelado uma grande parte da rede da Abedi.

A polícia lançou imagens de vigilância de Abedi na noite do ataque e apelou para obter mais informações sobre seus últimos dias. Eles dizem que ele voltou da Líbia para o Reino Unido em 18 de maio, e provavelmente completou a montagem de sua bomba em um apartamento alugado no centro de Manchester.

As imagens mostram Abedi horas antes do ataque, vestindo tênis, jeans, jaqueta escura e boné de beisebol. As alças de uma mochila são visíveis nos ombros.

A segurança permaneceu alta em grandes eventos no Reino Unido no domingo, incluindo a corrida Great Run Manchester Run, onde a polícia está armada com metralhadoras, para proteger participantes e espectadores. Fonte: Associated Press.

Um celular pode ter salvado a vida de uma mulher durante o recente bombardeio na Manchester Arena, em Londres. Lisa Bridgett ficou seriamente ferida durante o ataque, mas seus machucados poderiam ter sido muito piores se não fosse pelo iPhone que ela carregava no momento.

Bridgett usava o telefone no momento em que a bomba explodiu, detonando um artefato carregado de porcas e parafusos. Um desses materiais de aço voou em direção ao rosto dela e atravessou o iPhone, depois de decepar seu dedo médio e perfurar sua bochecha, até alojar-se em seu nariz.

##RECOMENDA##

Seu marido diz que o celular provavelmente alterou a rota e reduziu a força do impacto do objeto. "O fato de que ela estava usando o telefone provavelmente salvou sua vida", disse Steve Bridgett, em um post no Facebook, que já acumula 32 curtidas e mais de 11 mil compartilhamentos. Nas redes sociais, ele compartilhou as imagens do iPhone destroçado.

A mulher passou por uma cirurgia e está se recuperando. O atentado, ocorrido pouco depois do show da cantora Ariana Grande, matou 22 pessoas e feriu outros 64. A polícia prendeu oito homens que estariam conectados com o ataque até agora, enquanto o próprio suicida foi morto pela explosão.

LeiaJá também

--> Game de terror é adiado após ataque suicida em Manchester

A primeira-ministra britânica, Theresa May, disse que o nível de ameaça do terrorismo do país foi reduzido de seu nível mais alto, denominado "crítico", o que indicava que um novo ataque era iminente. O nível passou a ser "grave", significando que um ataque é altamente provável.

O nível foi elevado a crítico depois o atentado suicida de segunda-feira (22) em Manchester, que matou 22 pessoas. May afirma que grandes progressos foram feitos na investigação, mas que as pessoas devem permanecer vigilantes.

##RECOMENDA##

A polícia britânica anunciou a evacuação de residências em torno de uma casa, no bairro de Moss Side, que está sendo investigada por conexão com o ataque do início da semana. As autoridades afirmam que o movimento é de precaução. Fotos mostravam uma unidade de eliminação de bombas do exército na propriedade.

A polícia investiga uma série de propriedades e tem 11 suspeitos sob custódia em conexão com a explosão de segunda-feira em um concerto Ariana Grande. Fonte: Associated Press.

A polícia britânica prendeu neste sábado (27) mais dois suspeitos de terrorismo, após o ataque suicida ocorrido durante um show musical em Manchester na última segunda-feira (22).

A polícia de Manchester disse que dois homens, de 20 e 22 anos, foram detidos sob suspeita de terrorismo. A polícia usou um dispositivo explosivo para entrar em uma propriedade para fazer as prisões. Até agora foram presas 11 pessoas, entre 18 e 44 anos, após o atentado.

##RECOMENDA##

Mark Rowley, o principal agente de polícia de contraterrorismo do Reino Unido, disse que as autoridades desmantelaram uma "grande parte" da rede em torno de Salman Abedi, autor do ataque desta semana. Mas ele disse que ainda havia "lacunas em nosso entendimento" sobre o enredo, já que os investigadores investigaram as possíveis ligações de Abedi aos jihadis no próprio Reino Unido, na Europa, Líbia e Oriente Médio.

O britânico de 22 anos, descendente da Líbia, morreu na explosão de segunda-feira, que matou 22 pessoas e feriu outras dezenas na saída de um show da cantora Ariana Grande.

Depois do bombardeio, a Grã-Bretanha elevou seu status de ameaça oficial de terrorismo para o nível superior, "crítico", significando que outro ataque pode acontecer.

A primeira-ministra Theresa May antecipou seu retorno da cúpula do G-7 na Sicília, e presidirá uma reunião do comitê de emergência do governo marcada para hoje.

Centenas de soldados foram enviados para substituir a polícia em locais de grande destaque, incluindo o Palácio de Buckingham e o Parlamento, e policiais armados com submetralhadoras estão sendo posicionados em centros urbanos, centros de trânsito, áreas turísticas e grandes eventos.

Apesar do alerta crítico, a polícia instou as pessoas a saírem e se divertirem durante o fim de semana. Mais de 1.000 policiais armados estão em alerta porque grandes eventos, incluindo a final da Copa da Inglaterra de futebol e a final da liga de rugby, deverão atrair dezenas de milhares de pessoas.

Manchester está lentamente voltando ao normal, embora dezenas de pessoas permaneçam hospitalizadas e a arena danificada e a estação ferroviária Victoria permaneçam fechadas.

Grande prometeu voltar a Manchester para um concerto beneficiente. Em uma declaração na sexta-feira, ela disse: "Eu vou voltar para a incrivelmente corajosa cidade de Manchester para passar tempo com meus fãs e ter um concerto beneficente em honra e para arrecadar dinheiro para as vítimas e suas famílias".

"Nossa reação a esta violência deve ser aproximar-se, ajudar uns aos outros, amar mais, sentir-se mais importante e viver mais generosamente do que antes", disse ela. "Não vamos desistir ou viver com medo. Não vamos deixar isso nos dividir. Não vamos deixar o ódio vencer". Fonte: Associated Press.

Páginas