O advogado-geral da União, Jorge Messias, vem ao Recife, nesta segunda (2), para conceder a propriedade do Parque da Jaqueira à Prefeitura. A assinatura do termo é mais um passo determinante para a concessão do equipamento à iniciativa privada. 

Objeto de uma disputa entre a Prefeitura do Recife e o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), o Parque da Jaqueira é considerado o principal parque da capital. Ele foi inaugurado em 1985, em uma área de cerca de 70 mil m² que pertence à entidade vinculada à União. 

##RECOMENDA##

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso publicou a Lei Federal 10.175, em 2001, que autorizava o INSS a doar a área definitivamente ao Recife. Esse entendimento foi ratificado pelo presidente Lula em 2007. 

Em uma movimentação controversa, em 2009, o ex-presidente do INSS, Valdyr Moysés Simão, revogou o decreto de doação. O argumento era que a autarquia foi apenas autorizada a doar a área ocupada pelo Parque da Jaqueira, não sendo obrigada a transferi-la. 

Os trâmites da doação motivaram uma discussão entre os procuradores do INSS e da Advocacia-Geral da União. O desentendimento girava em torno da legitimidade do ex-presidente para doar o bem que pertencia ao instituto. 

Em 2018, o município foi notificado extrajudicialmente pelo INSS. A autarquia reivindicava o terreno e cobrou R$ 100 milhões pelo uso do imóvel desde 1999, a serem pagos em até 90 dias. Também foi oferecida a proposta de R$ 187 milhões para adquirir o espaço. 

O juiz da 3ª Vara Federal no Recife, Frederico José Pinto de Azevedo, suspendeu a notificação em caráter liminar destacando o Parque da Jaqueira com um patrimônio histórico-ambiental do Recife, sendo reconhecido como um bem comum da população. 

A disputa pelo parque deve acabar na próxima segunda (6), no evento de assinatura do termo de conciliação com transferência da propriedade, agendado às 10h30, no próprio parque. A Prefeitura do Recife vai se tornar oficialmente a dona do terreno e poderá seguir com a proposta de concessão à iniciativa privada. 

A previsão do município no contrato com a futura empresa concessionária é de investimentos acima de R$ 570 milhões ao longo dos próximos 30 anos. O edital de licitação ainda depende da análise do Tribunal de Contas do Estado (TCE) do projeto. A gestão ressalta que o acesso e o uso do Parque da Jaqueira pela população continuarão gratuitos mesmo com a administração privada. 

Na manhã desta quinta (14), a tradicional entrega de presentes do Papai e da Mamãe Noel dos Correios reuniu 143 crianças no auditório Dom Hélder Câmara, da Escola de Formação de Educadores do Recife, no bairro da Madalena, Zona Norte da capital. A campanha que apadrinha cartinhas com os desejos de Natal dos pequenos incentiva doação anônimas.

Os alunos da Escola Jardim Monte Verde, do bairro do Ibura, com idades entre seis e 11 anos, foram escolhidos para a primeira entrega da 34ª edição da campanha "Todo mundo poder ser Noel".

##RECOMENDA##

[@#galeria#@]

As crianças fizeram festa com a chegada do casal, que foi recebido por um abraço coletivo.Aos oito anos, Aylla Gabrielle, conta que se emocionou quando recebeu o presente. Ela havia pedido uma bicicleta e ficou surpresa quando viu que ela era da sua cor preferida.

"O meu sonho era ter uma bicicleta da cor roxa. O meu pai e minha avó falou que não tinha condição, aí eu pedi para o Papai Noel", comentou a aluna do 2º ano, que já imagina os passeios que vai dar com a boneca na cestinha.

Entre as cartinhas por brinquedos, bolas, chuteiras, bonecas e carrinhos, Lidia Ketilly, de 11 anos, pediu um kit de material escolar. A caixa pesada que a estudante do 5º ano recebeu surpreendeu pela quantidade de itens. O kit com canetas, caderno, lápis, agenda e uma infinidade de itens foi o que ela precisava para continuar acreditando no sonho de ser policial. "Eu pedi material escolar por que eu gosto muito de estudar", contou.

 

Por trás da barba branca, o coordenador de comunicação dos Correios Carlos Marques compartilhou o sentimento de gratidão que mantém o projeto. Como Papai Noel desde 2011, ela garante que o Natal é o período em que renova suas esperanças ao longo dos 36 anos de empresa.

"A gente leva sonhos e esses sonhos só quem acredita são as crianças que escrevem para o bom velhinho e para a Mamãe Noel. A palavra é gratidão. A gente agradece aos padrinhos e as madrinhas que adotam as cartinhas e tiram do papel esses sonhos", resumiu.

Socorro Melo descobriu o prazer de ser Mamãe Noel há seis anos. Em seus 40 anos no setor de pré-atendimento, ela agradece pelo acolhimento dos pequenos, padrinhos e empresas parceiras. "Cada ano é uma emoção diferente. É só emoção levar esses presentes para essas crianças junto com a nossa equipe".

Os presentes foram doados por quem adotou uma cartinha no blog da campanha. O prazo de adoção das cartinhas com os desejos das crianças vai até a próxima quarta (20). Para participar, basta acessar https://blognoel.correios.com.br/ e seguir o passo a passo da aba "Adoção On-line". A entrega dos presentes deve ser feita presencialmente, no ponto de entrega mais próximo da localidade indicada no site. Os presentes precisam estar identificados com as informações da cartinha. 

A Noruega anunciou nesta segunda-feira nova doação de R$ 245 milhões ao Fundo Amazônia, em meio à COP28, que ocorre em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. O anúncio foi feito pelo ministro do Clima e Meio Ambiente do país escandinavo, Andreas Bjelland Eriksen, durante um painel que comemorava os 15 anos da iniciativa do Brasil, gerida pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e conduzida pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA).

Os recursos doados devem fomentar, acima de tudo, medidas de combate ao desmatamento e promoção do desenvolvimento sustentável da região amazônica através do Fundo, que figura como o maior projeto de Redução de Emissões provenientes de Desmatamento e Degradação Florestal (REDD+) do mundo. A iniciativa também destaca a atuação da Noruega no Fundo, cuja contribuição foi pioneira e representa o maior montante, com mais de R$ 3 bilhões doados.

##RECOMENDA##

Tereza Campello, diretora Socioambiental do BNDES, afirmou que "este anúncio renova os compromissos da Noruega e é demonstração da confiança de que, com o governo Lula, retomamos o enfrentamento ao desmatamento, depois de quatro anos em que o Fundo Amazônia ficou paralisado", enfatizou. A divulgação contou com a participação da ministra Marina Silva (MMA) e do superintendente de Meio Ambiente do BNDES, Nabil Kadri.

Outras doações

O Fundo Amazônia também recebeu aporte suplementar de R$ 215 milhões pelo Reino Unido durante a cúpula. Neste ano, também anunciaram doações a União Europeia (R$ 110 milhões) e a Dinamarca (R$ 105 milhões). O Fundo recebeu em 2023 R$ 110 milhões do governo da Alemanha, e assinou contrato para a entrada de cerca de R$ 500 milhões do governo britânico, além de R$ 30 milhões do governo suíço e R$ 15 milhões dos Estados Unidos, cuja doação total divulgada é de aproximadamente R$ 2,4 bilhões, sem prazo definido.

O ano de 2023 se destacou pela reestruturação do Fundo Amazônia e de suas estruturas operacionais e institucionais, com a reedição do Decreto que institui o Fundo e determina sua governança, a recomposição do comitê orientador, o COFA, e a revisão do Plano de Ação para Prevenção e Controle do Desmatamento na Amazônia Legal (PPCDAm) e das Diretrizes e Focos do Biênio aplicáveis ao Fundo.

Para incentivar a doação de sangue e facilitar a captação de doadores, o Ministério da Saúde lançou o aplicativo Hemovida. O objetivo é conscientizar a população sobre a importância de manter os estoques de sangue em níveis seguros, especialmente no período de férias e festas de fim de ano.

"Os instrumentos digitais reforçam o papel do cidadão como protagonista da sua saúde", defende Ana Estela Haddad, secretária de Informação e Saúde Digital. "O aplicativo Hemovida estimula a doação de sangue voluntária, um ato de amor que salva vidas", acrescenta.

##RECOMENDA##

Conforme ela, a plataforma é gratuita e tem potencial de ser uma ponte entre os hemocentros da rede pública de saúde e os possíveis doadores. "O aplicativo desempenha um importante papel na disseminação de informações sobre a doação de sangue e campanhas em andamento."

Confira como o aplicativo funciona:

Carteira do doador: carteirinha virtual com informações de saúde, tipo sanguíneo e a data da última doação. Fornece um registro pessoal e útil em situações de emergência;

Minhas doações: histórico completo de doações, incluindo as realizadas, canceladas e agendadas. Há opção de fazer autodeclaração de doação de sangue para manter um registro do compromisso com a causa;

Serviços hemoterápicos: localização da rede de saúde mais próxima, possibilitando identificar onde doar e receber informações sobre os serviços disponíveis em cada unidade;

Convidar amigos: promoção da doação de sangue entre amigos e familiares, permitindo compartilhar experiências nas redes sociais e incentivar outras pessoas a se tornarem doadoras;

Regras para doar sangue: informações detalhadas sobre como e quem pode doar, bem como os cuidados necessários no dia da doação. Garante que os doadores estejam bem-informados e preparados;

Campanhas: alertas sobre campanhas regionais e nacionais de doação de sangue, permitindo que as pessoas se envolvam em iniciativas de manutenção dos estoques de sangue nos níveis adequados;

Avaliar doação: perspectiva sobre a experiência de doação, avaliação do estabelecimento, dos profissionais e satisfação geral. Contribui para a melhoria contínua do processo de doação.

De acordo com o Ministério da Saúde, a doação é 100% voluntária, um ato de amor solidário que pode fazer a diferença na vida de quem precisa. "O sangue doado é utilizado nos atendimentos de urgências, realização de cirurgias de grande porte e tratamento de pessoas com doença falciforme e talassemias, por exemplo, além de doenças oncológicas variadas que frequentemente necessitam de transfusão", acrescenta a pasta.

Entre janeiro e setembro de 2022 foram coletadas 2.340.048 bolsas de sangue (com 450 a 500 ml cada). Este ano, no mesmo período, a coleta ficou em 2.452.425, o que representa aumento de 112.377 bolsas.

Aproximadamente 1,4% da população brasileira doa sangue, o que representa 14 pessoas a cada mil habitantes. "Embora o porcentual esteja dentro dos parâmetros recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), o Ministério da Saúde trabalha constantemente para aumentar esse índice", reforça a pasta.

Quem pode doar sangue?

- Pessoas de 16 a 69 anos;

- Para os menores (entre 16 e 18 anos), é necessário o consentimento dos responsáveis;

- Entre 60 e 69 anos, a pessoa só poderá doar se já o tiver feito antes dos 60 anos;

- É preciso pesar no mínimo 50 quilos e estar em bom estado de saúde;

- O candidato deve estar descansado, não ter ingerido bebidas alcoólicas nas 12 horas anteriores à doação e não estar de jejum;

- No dia da doação, é imprescindível levar documento de identidade com foto.

A Petrobras abre chamada pública para doação de notebooks a escolas públicas federais e estaduais. A iniciativa tem o objetivo de selecionar instituições de ensino que possam receber os equipamentos doados pela empresa, a serem utilizados em atividades pedagógicas e de educação digital. A chamada pública disponibilizará seis mil notebooks. Desse total, cerca de 4.500 serão destinados a escolas públicas em comunidades em áreas de abrangência da Petrobras nos Estados do Amapá, Amazonas, Bahia, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco e Rio Grande do Sul.

Além disso, serão doados 1.500 notebooks para Organizações da Sociedade Civil (OSCs), que têm projetos sociais ou ambientais vigentes no Programa Petrobras Socioambiental. Para participar da seletiva, as escolas devem ser da rede pública federal ou municipal de ensino, podendo ser de ensino infantil, fundamental I ou II, médio ou ensino de jovens e adultos, e precisam estar situadas ou atender alunos de alguma das comunidades indicadas na área de abrangência da Petrobras nos estados definidos no regulamento. As inscrições seguem até 22 de dezembro, através de formulário eletrônico. De acordo com a Petrobras, o resultado das instituições selecionadas está previsto para janeiro de 2024, já a entrega dos notebooks deve ser feita a partir do final de fevereiro.

##RECOMENDA##

Os estoques de sangue dos dos hemocentros podem ser reforçados por meio de um novo instrumento que facilitará a ação voluntária de doadores. O Ministério da Saúde criou a plataforma miniapp Hemovida, que está integrada ao ConecteSUS. Com o aplicativo, poderá ser obtida a carteira virtual do doador que terá informações de saúde, tipo sanguíneo e a data da última doação.

Além disso, o doador terá um registro pessoal e útil em situações de emergência; histórico completo de doações, incluindo as realizadas, canceladas e agendadas e ainda pode optar por fazer autodeclaração de doação de sangue para manter um registro do compromisso com a causa.

##RECOMENDA##

Sobre os serviços hemoterápicos o doador terá a localização da rede de saúde mais próxima, para identificar onde doar e receber informações sobre os serviços disponíveis em cada unidade.

De acordo com o ministério, o Hemovida vai facilitar a captação de doadores e conscientizar a população sobre a importância de manter os estoques de sangue em níveis seguros. O miniapp estará disponível para download nas principais lojas de aplicativos, a partir desta segunda-feira (27). O anúncio de criação da plataforma foi feito no sábado (25), Dia Nacional do Doador de Sangue.

“O aplicativo Hemovida estimula a doação de sangue voluntária, um ato de amor que salva vidas”, afirma a secretária de Informação e Saúde Digital, Ana Estela Haddad.

Para o Ministério da Saúde, a plataforma gratuita pode ser uma ponte entre os hemocentros da rede pública de saúde e os possíveis doadores. “O aplicativo desempenha um importante papel na disseminação de informações sobre a doação de sangue e campanhas em andamento”, diz a pasta.

Na plataforma, o doador poderá ainda convidar amigos e familiares, compartilhar experiências nas redes sociais e incentivar outras pessoas a se tornarem doadoras.

Critérios de doação

O aplicativo trará ainda informações detalhadas sobre como e quem pode doar, além dos cuidados necessários no dia da doação. “[O aplicativo] garante que os doadores estejam bem informados e preparados”, acrescenta o ministério.

Quem quiser se cadastrar no ConecteSUS Cidadão precisa baixaro aplicativo nas lojas Android ou iOS, ou por meio do site conectesus.saude.gov.br. O login no app é feito pelo acesso único do Governo Federal (gov.br).

Sangue doado

Segundo o Ministério da Saúde, o sangue doado voluntariamente é usado nos atendimentos de urgência, na realização de cirurgias de grande porte e no tratamento de pessoas com doença falciforme e talassemias, além de doenças oncológicas variadas que frequentemente necessitam de transfusão.

Além dos procedimentos hospitalares, o sangue doado também pode ser transferido pelos bancos de sangue para a Empresa Brasileira de Hemoderivados e Biotecnologia (Hemobrás) produzir hemoderivados, fornecidos gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS) à população necessitada.

“Aproximadamente 1,4% da população brasileira doa sangue, o que representa 14 pessoas a cada mil habitantes. Embora o percentual esteja dentro dos parâmetros recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), o Ministério da Saúde trabalha constantemente para aumentar esse índice, conscientizando a população da importância desse gesto na saúde coletiva”, diz a pasta.

As taxas de doação de sangue cresceram este ano no Brasil. Enquanto entre janeiro e setembro de 2022 foram coletadas 2.340.048 bolsas de sangue (com 450 a 500ml cada), no mesmo período deste ano, a coleta chegou a 2.452.425, o que representa aumento de 112.377 no número de bolsas. “Cada doação pode ajudar a salvar até quatro vidas”, lembra o ministério.

Segundo a coordenadora-geral de Sangue e Hemoderivados, Joyce Aragão, como estratégia para evitar o desabastecimento, o Ministério da Saúde monitora diariamente o volume de bolsas de sangue em estoque nos hemocentros estaduais. Caso seja necessário, o Plano Nacional de Contingência do Sangue pode ser acionado, possibilitando o remanejamento de bolsas de sangue de outras unidades da federação para aquelas com alguma dificuldade, explica Joyce.

Voluntários

Para fazer doações de sangue no Brasil, é necessário ter de 16 a 69 anos – na faixa entre 16 e 18 anos, é preciso ter consentimento dos responsáveis. Aqueles que têm de 60 a 69 anos só podem doar sangue se já o tiverem feito antes dos 60 anos. É preciso pesar no mínimo 50 quilos e estar em bom estado de saúde.

“O candidato deve estar descansado, não ter ingerido bebidas alcoólicas nas 12 horas anteriores à doação e não estar de jejum. No dia da doação, é imprescindível levar documento de identidade com foto”, recomenda a pasta.

Por ano, homens só podem fazer quatro doações e mulheres, três. “O intervalo mínimo entre doações deve ser de dois meses para os homens e de três meses para as mulheres.”

PEC do Plasma

O secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Complexo da Saúde, Carlos Gadelha, destaca que o acesso à saúde de qualidade, a universalização de serviços e o atendimento gratuito para a população é prioridade do governo federal. Gadelha afirma, porém, que seria um retrocesso a permissão legal para comercialização de plasma no Brasil. A questão está em discussão no Congresso Nacional em uma proposta de emenda à Constituição (PEC).

“Foi uma conquista do Brasil ter proibido a comercialização de sangue na nossa Constituição. Antigamente, tínhamos uma situação onde os brasileiros precisavam vender o próprio sangue para ter um prato de comida”, enfatiza Gadelha, acrescentando que a OMS rejeita a ideia em debate no Legislativo brasileiro.

O governo dos Estados Unidos está doando 400 câmeras corporais ao Brasil, por intermédio do Ministério da Justiça e Segurança Pública. Segundo a assessoria de imprensa da embaixada norte-americana, o donativo permitirá às forças de segurança pública brasileiras avaliar vantagens e inconvenientes do uso dos aparelhos, enquanto o país desenvolve seu próprio projeto nacional de emprego da tecnologia.

Também será doado um programa de computador (software) de gerenciamento das imagens e vão treinar servidores públicos para operar o sistema. De acordo com a embaixada, somados, câmeras, software e treinamento equivalem a uma transferência de aproximadamente US$ 1 milhão - pouco mais de R$ 4,86 milhões pelo câmbio desta terça-feira (8).

##RECOMENDA##

Em nota, o Ministério da Justiça e Segurança Pública informou que as câmeras já estão em território brasileiro, na embaixada, que está concluindo os últimos procedimentos burocráticos necessários à entrega dos equipamentos. A expectativa é que os aparelhos sejam liberados até o fim de dezembro.

PRF

Duzentas câmeras serão repassadas à Polícia Rodoviária Federal (PRF), que as empregará no chamado Projeto Estratégico Bodycams (do inglês, câmeras corporais). Desde março deste ano, a corporação vem realizando estudos e testes para acoplar as filmadoras no uniforme de parte de seu efetivo.

Segundo a PRF, o uso das câmeras corporais “visa ampliar e manter a segurança dos agentes rodoviários e das pessoas abordadas nas rodovias federais, aprimorando as práticas da instituição na prestação de serviços à sociedade”.

Em maio deste ano, durante evento para apresentar o projeto estratégico a jornalistas, o diretor-geral da PRF, Antônio Fernando Souza Oliveira, citou o episódio em que o sergipano Genivaldo de Jesus Santos, 38 anos, foi morto por asfixia, por policiais rodoviários federais, em Umbaúba (SE), um ano antes.

“Os fatos ocorridos foram traumáticos para nós [PRF] e isso desencadeou algumas recomendações, sobre orientação do próprio ministro da Justiça Flávio Dino”, disse Antônio Fernando sobre a importância das bodycams. “Entendemos o projeto das câmeras corporais como um passo fundamental para o futuro da PRF, por ser esse um instrumento de garantia, não só para a sociedade, mas, na visão da PRF, fundamental para a segurança do próprio policial.”

Consultada pela Agência Brasil, a PRF informou que, por conta da doação norte-americana, a equipe responsável pelo projeto estratégico pretende antecipar algumas das atividades que já estavam previstas para ocorrer no âmbito da preparação do processo licitatório para a futura compra de câmeras.

Ainda segundo a PRF, a gestão e o armazenamento das imagens registradas pelas 200 câmeras doadas por intermédio do Escritório de Assuntos de Aplicação da Lei Internacional de Narcóticos, do Departamento de Estado norte-americano, ficarão sob responsabilidade da empresa fornecedora dos equipamentos – cujo nome não foi confirmado. Já a instalação das câmeras nos uniformes, a coleta e o recebimento das imagens serão de responsabilidade da própria PRF.

Bahia

O Ministério da Justiça e Segurança Pública repassará as 200 câmeras ao governo da Bahia, que também já vinha tocando seu próprio projeto de compra e instalação de câmaras corporais nos uniformes de parte dos policiais estaduais.

Segundo a pasta, a entrega de parte da doação norte-americana à Secretaria da Segurança Pública da Bahia se dará por meio de um acordo de cooperação técnica, no âmbito do Projeto Nacional de Câmeras Corporais.

A elaboração do projeto nacional está a cargo das secretarias de Segurança Pública (Senasp) e de Acesso à Justiça (Saju), do ministério, com a participação de representantes da PRF. A proposta do ministério é estabelecer diretrizes a serem observadas pelas forças policiais e unidades federativas que adotarem a tecnologia.

Em junho de 2020, o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), estabeleceu limites à realização de operações policiais em favelas da cidade do Rio de Janeiro durante a pandemia de covid-19. Um ano e meio depois, o plenário da Corte definiu o alcance da decisão liminar de Fachin, determinando, entre outros pontos, que o governo fluminense deveria apresentar, em até 90 dias, um plano visando à redução da letalidade policial e o controle de violações de direitos humanos.

Entre as medidas a serem adotadas estava a instalação, em até 180 dias, de equipamentos de GPS e de sistemas de gravação de áudio e vídeo nas viaturas policiais e nas fardas dos agentes de segurança – iniciativa que, já na época, estava prevista em lei estadual.

No mês passado, quando a morte de um miliciano desencadeou uma série de ataques a veículos, durante os quais criminosos incendiaram ao menos 35 ônibus na zona oeste do Rio de Janeiro, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, declarou que estender a decisão do STF para as forças de segurança federais era um “obstáculo momentaneamente intransponível” à atuação da Polícia Federal, da Força Nacional e da Força Nacional nas comunidades cariocas.

“Este é um obstáculo intransponível que não temos como atender, neste momento”, disse Dino, ao explicar que, devido a um questionamento do Ministério Público Federal (MPF), foi forçado a rever o plano de enviar a Força Nacional para auxiliar as polícias estaduais em ações nas favelas, concentrando a ação do efetivo da tropa federativa em áreas de competência federal.

Segundo Dino, a atual gestão federal está decidida a adquirir câmeras de vídeo para os uniformes policiais e só não o fez ainda porque o ministério ainda não decidiu qual tecnologia empregar. “Vamos comprá-las. Isso já está decidido desde o começo do governo. Uma missão nossa já foi à China, outra foi aos Estados Unidos, e fizemos, há cerca de 15 dias, uma reunião com todas as policias estaduais discutindo câmeras”, destacou Dino.

“Mas colocar a câmara no uniforme é a parte fácil do processo. O fundamental é saber para onde estas imagens irão? Quais os critérios normativos? Quais os critérios de análise destas imagens e, sobretudo, quais as ferramentas analisarão estas imagens? Porque, evidentemente, não há um policial [apto a analisar as imagens] para cada policial que está na rua. E se as filmagens ficarem em um arquivo morto, isso não fará nenhum sentido”, ponderou o ministro, defendendo uma resolução que se aplique a todo o país.

“Não posso pensar só nas nossas forças. Tenho que pensar de modo coordenado segundo a lógica do Sistema Único de Segurança Pública. As polícias estaduais estão sob autoridade dos governadores. Não adianta eu baixar uma portaria e dizer que a polícia estadual do Amapá vai cumpri-la, porque isso vai depender da decisão do governador”, finalizou o ministro.

A lei que cria a Política Nacional de Conscientização e Incentivo à Doação e Transplante de Órgãos e Tecidos foi sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Sila e está publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira (9). Além do aumento no número de doadores e do crescimento da quantidade de transplantes, a nova legislação, que entra em vigor em fevereiro de 2024, tem como metas promover a discussão, o esclarecimento científico e enfrentar a desinformação sobre o tema.

Desde o início do ano, o governo federal vem adotando ações para o fortalecimento do Sistema Nacional de Transplantes (SNT), que resultaram em crescimento de 106% dos serviços ofertados. Atualmente o Brasil mantém um total de 1.198 serviços de transplante oferecidos por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).

##RECOMENDA##

O número de potenciais doadores também aumentou de 62,6 por milhão de pessoas, em 2022, para 67,6 por milhão de pessoas neste ano. Houve crescimento ainda de doadores efetivos que já somam 19 por milhão de pessoas, enquanto no ano passado eram 16,5 por milhão de pessoas.

Entre as medidas previstas na nova lei, a serem adotadas pela União, estados, Distrito Federal e municípios, estão a realização de campanhas de divulgação e conscientização, atividades educativas nas escolas, desenvolvimento profissional e capacitação de gestores e profissionais da saúde e da educação

Também está prevista a intensificação de campanhas sobre incentivo da doação e transplante de órgãos e tecidos na última semana do mês de setembro de cada ano.

Enquanto tramitou no Congresso Nacional, o texto ficou conhecido como proposta da Lei Tatiane, em homenagem à Tatiane Penhalosa que perdeu a vida, aos 32 anos, por não conseguir um transplante de coração.

Segundo o Ministério da Saúde, até agosto deste ano foram realizados 5.914 transplantes de órgãos, o que representa mais do que o dobro dos 2.435 mil procedimentos desse tipo realizados no mesmo período de 2022. Quando considerados os transplantes de córnea e medula óssea, até agosto deste ano foram feitos 18.461 procedimentos, enquanto no mesmo período do ano passado o total registrado foi de 16.848.

Os fãs do jogo Pokémon Go têm um encontro marcado neste domingo (5), no Marco Zero do Recife, no centro da cidade, para um evento de arrecadação de alimentos. A cada quilo de alimento doado, o participante concorre a brindes e sorteios, e ainda pode participar de uma missão para completar no local. O evento busca auxiliar a Campanha Natal Permanente da Legião da Boa Vontade (LBV), organização sem fins lucrativos que ajuda pessoas em situação de vulnerabilidade social no estado. 

As doações permitidas incluem arroz, feijão, garrafa de óleo (equivale a 1 quilo), açúcar, caixas de leite, e o que desejar doar em mantimentos. A organização do evento ressalta cuscuz e macarrão devem ser doados dois pacotes por vez, para valer 1 kg. Para participar da gincana com um pokestop de verdade, o jogador deve doar 5kg de alimentos. Ele ganhará uma missão, e ao completar poderá rodar o pokestop e ganhar brindes. 

##RECOMENDA##

SERVIÇO:  

Evento: “Community Day” em prol da Campanha Natal Permanente da LBV 

Ingresso: 1 quilo ou + de alimentos e capture criaturas ficcionais 

Local:  Escadaria em frente ao Marco Zero, Bairro do Recife  

Data: 05 de novembro (domingo), das 13h às 17h. 

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) recebeu R$ 27.227 de 1.365 pessoas com mandado de prisão em aberto. Apenas um dos doadores em dívida com a Justiça enviou R$ 5 mil de uma única vez.

Apesar de não constar no relatório final, o levantamento feito por uma equipe especializada cedida à Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do 8 de janeiro cruzou os dados dos doadores com o Banco Nacional de Monitoramento de Prisões (BNMP).

##RECOMENDA##

Ao todo, 770 mil pessoas fizeram 809.839 transferências para Bolsonaro do dia 20 de junho até o fim do mês seguinte, para ajudar o ex-presidente a custear multas com a Justiça. O montante ultrapassou R$ 18 milhões.

Cerca de um terço dos doadores estão registrados no Cadastro Único (CadÚnico), porta de entrada para ter acesso a programas assistenciais do governo federal. Nesse recorte, quase 245 mil doaram R$ 2.461.326,37. Também foram identificadas transferências de 150.196 pessoas com renda abaixo ou igual a dois salários.

LeiaJá também:

---> Perfil da PRF pede doações para o "Pix de Bolsonaro"

---> Ex-ministro zomba do Pix de Bolsonaro: "Cafetão"

---> Pix doados a Bolsonaro renderam R$ 20 mil em três dias

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, afirmou nesta segunda-feira, 16, que o governo receberá doações de câmeras corporais dos Estados Unidos. De acordo com Dino, os equipamentos chegarão nas próximas semanas e serão utilizados pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) em um projeto-piloto desenvolvimento pela pasta e também serão cedidas à Polícia Militar da Bahia.

"Vamos receber uma doação de câmeras agora do governo dos Estados Unidos. Nas próximas semanas. Essas câmeras serão alocadas em um projeto experimental na Polícia Rodoviária Federal e outras na Bahia", afirmou Dino.

##RECOMENDA##

Em julho, o Estadão adiantou que o governo federal pretende colocar câmeras nos uniformes de todas as forças sob responsabilidade da União, como a PRF, a Polícia Federal, a Força Nacional e a Polícia Penal. Além disso, a pasta pediu financiamento ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para colocar a iniciativa em prática.

"Colocar a câmera no uniforme é a parte mais fácil do processo, o que é fundamental é saber: para onde essas imagens irão? Quais os critérios normativos? Quais os critérios de análise dessas imagens? E quais as ferramentas que farão as análises das imagens, porque evidentemente não há um policial a mais para cada um que esteja na rua. Porque se você filma e fica lá um arquivo morto não tem nenhum sentido. Então é preciso ter inteligência artificial que consiga a partir de certa programação identificar situações de risco. É um processo sério que estamos fazendo", disse.

A ideia do uso de câmeras corporais para agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) surgiu após a morte de Genivaldo de Jesus Santos, em 2022. Ele foi asfixiado após ser abordado por policiais rodoviários federais e trancado no porta-malas de uma viatura em Sergipe, onde foi espargido gás lacrimogêneo. O espaço funcionou como uma câmara de gás. Em janeiro, o Ministério Público Federal recomendou à PRF o uso desses equipamentos.

Já a Bahia tem visto uma escalada de confrontos com facções criminosas e óbitos em ações das forças de segurança. O Estado é governado por Jerônimo Rodrigues (PT), que sucedeu Rui Costa (PT), hoje ministro da Casa Civil do governo Lula, que comandou a Bahia por quase 8 anos.

Segurança nas redes

As declarações foram feitas por Dino após evento de lançamento do programa "De boa na rede". A iniciativa é voltada para informar pais e responsáveis sobre como evitar a exposição de crianças e adolescentes a riscos nas redes sociais.

O ministério criou um site com cartilhas específicas sobre cada rede social. A medida também inclui um canal para denúncias de violação de direitos nas plataformas digitais. A biblioteca virtual feita pela pasta foi construída em parceira com as empresas do ramo, como Facebook, Instagram, Kwai, TikTok, Google, YouTube, Discord e X (antigo Twitter).

Dados do ministério mostram que o número de operações da Polícia Federal para coibir crimes cibernéticos contra crianças e adolescentes aumentou 69,91% em relação a 2022. A quantidade de prisões feitas pela PF nesse contexto também cresceu 46,23%, passando de 199 em 2022 para 291 em 2023.

A família de Dávine Muniz Cordeiro, de 34 anos, divulga uma campanha de doação de sangue na Fundação de Hematologia e Hemoterapia de Pernambuco (Hemope) na Zona Norte do Recife. Ela passou por uma cirurgia no cérebro e segue na UTI do Hospital da Restauração (HR) desde sexta (27), quando despencou de uma brinquedo do Mirabilândia.

Qualquer tipo sanguíneo pode ser doado para ajudar na campanha ou para reforçar os bancos do Hemope. A coleta é feita na própria fundação, localizada na Rua Joaquim Nabuco, 171, no bairro das Graças. O doador deve informar que o material será destinado para Davine Leandro Muniz Cordeiro, internada no leito 04 da UTI 1 da Restauração.

##RECOMENDA##

A direção do Mirabilândia se dispôs a pagar todo o tratamento e o parque segue fechado após interdição do Procon-PE.

LeiaJá também:

--> População se revolta com funcionamento do Mirabilândia

--> Mirabilândia promete apresentar relatórios de manutenção

Após todo o apelo, a Ponte Preta confirmou que arcará com a cirurgia do lateral Júnior Tavares, com um tumor na cabeça. O caso veio a público e causou comoção entre vários torcedores, até mesmo do rival Guarani, após o jogador dar entrada no Hospital da PUC, em Campinas, com um formigamento no braço.

A cirurgia do atleta, que deverá acontecer nos próximos dias, custará cerca de R$ 90 mil. A Ponte Preta entrou em contato com os familiares do jogador para entrar em um acordo sobre o tratamento do atleta.

##RECOMENDA##

Fora das quatro linhas, torcedores de Ponte Preta e Guarani se juntaram e arrecadaram cerca de R$ 15 mil para contribuir com a cirurgia de Júnior Tavares. Como o clube alvinegro se colocou à disposição para pagar pelo tratamento, o valor será doado para uma instituição de tratamento de câncer infantil.

Júnior Tavares tem 27 anos e foi revelado pelo Grêmio. No time gaúcho fez poucas partidas no profissional e foi emprestado para o Joinville e, depois, para o São Paulo, onde apareceu no cenário nacional.

Pelo São Paulo, que mais tarde o contratou de forma definitiva, foram 75 partidas entre os anos de 2016 e 2019. Jogou ainda por Sampdoria, da Itália, e Portimonense, de Portugal, até voltar ao Brasil para defender o Sport. Depois foi jogar no arquirrival Náutico. Foram 54 jogos e três gols marcados.

Foi contratado pela Ponte Preta no início do ano, sendo uma peça importante na conquista da Série A-2 do Campeonato Paulista. Defendeu o time campineiro em 24 partidas. Ele está fora desde agosto, quando soube da doença.

O relator da minirreforma eleitoral, Rubens Pereira Júnior (PT-MA), apresentou, nesta segunda-feira (4), nova versão da minirreforma eleitoral. Ele permite doação em Pix para os candidatos nas eleições municipais do próximo ano de "quaisquer valores". O texto a que o Estadão teve acesso não coloca limites. Ao ser questionado, o petista disse que a doação por esse mecanismo será limitada a 10% do rendimento bruto declarado pelo eleitor à Receita Federal.

"Autorizar a movimentação de valores via Pix, para doações de quaisquer valores, mesmo quando a chave não for o CPF. Determinar aos bancos que informem à Justiça Eleitoral e aos partidos o CPF do doador", diz o documento apresentado pelo relator.

##RECOMENDA##

O texto também permite o compartilhamento de material de propaganda de candidatos de partidos distintos, o que hoje é vedado. Na propaganda na internet, não será obrigatório informar os nomes do vice, da coligação e do partido.

A previsão é que o projeto seja votado até quarta-feira, 6, pela Câmara antes de seguir para o Senado. As alterações na lei eleitoral só podem ser feitas até um ano antes do pleito para que possam valer já nas eleições de 2024. O texto em discussão está sendo elaborado a toque de caixa e a portas fechadas, numa semana esvaziada em Brasília por causa do feriado de 7 de Setembro, o que tem provocado críticas de organizações da sociedade civil.

A proposta também prevê a possibilidade de o candidato fazer propaganda no dia da eleição nas redes sociais, descaracterizando, assim, a prática como boca de urna. Não será permitido, porém, o impulsionamento das publicações. "Hoje ,no dia da eleição, o candidato nem sequer pode dizer que é candidato. Acho isso anacrônico, analógico", disse Rubens.

Como mostrou o Estadão, a minirreforma eleitoral também vai permitir que o candidato use dinheiro do Fundão para cobrir gastos com creches para filhos durante a campanha. A ideia surgiu porque muitas candidatas acabam desistindo de disputar a eleição por não terem onde deixar seus filhos pequenos.

O relator pretende também que a minirreforma crie o regramento em lei para caracterizar fraudes em pleitos femininos, como no caso de candidatas "laranjas", e pretende ampliar o foco na tipificação de crime de violência política contra a mulher.

A minirreforma também quer reestabelecer o modelo de cálculo para as sobras partidárias. Essas sobras são vagas a preencher após a definição de candidatos eleitos pelo quociente partidário no Legislativo.

Atualmente, candidatos precisam ter 20% do quociente em votações nominais e os partidos poderão concorrer, desde que tenham obtido pelo menos 80% do quociente eleitoral.

O governo da Dinamarca anunciou nesta terça-feira (29) a intenção de doar 150 milhões de coroas dinamarquesas (cerca de R$ 110 milhões) para o Fundo Amazônia, no período entre 2024 e 2026.

Criado pelo governo federal em 2008, paralisado em 2019 e retomado neste ano, o Fundo Amazônia reúne dinheiro doado por governos estrangeiros a ser investido em projetos de prevenção e combate ao desmatamento e para a conservação e o uso sustentável da floresta.

##RECOMENDA##

Anunciada após reunião realizada em Brasília entre a ministra brasileira do Meio Ambiente, Marina Silva, e o ministro de Cooperação para o Desenvolvimento e Política Climática Global da Dinamarca, Dan Jørgensen, a doação dinamarquesa ainda depende de aprovação pelo parlamento daquele país. A Dinamarca era um dos países que já estudavam ingressar na lista de doadores do fundo e vinha em negociações com autoridades brasileiras.

Uma declaração conjunta dos governos do Brasil e da Dinamarca, divulgada no Brasil pelo Ministério do Meio Ambiente, informa que "a ministra Marina Silva agradeceu ao ministro Dan Jørgensen e ao governo dinamarquês pela oportuna e significativa proposta de contribuição ao Fundo Amazônia, que apoiará os esforços do governo brasileiro para acabar com o desmatamento na Amazônia até 2030 e contribuirá para promover o desenvolvimento sustentável na Região Amazônica".

A Dinamarca é o quinto país ou entidade de países a demonstrar interesse em colaborar com o Fundo Amazônia desde que foi recriado pelo governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), no primeiro dia da atual gestão.

Em abril, os Estados Unidos anunciaram doação de R$ 2,5 bilhões; em maio, o Reino Unido se comprometeu a doar R$ 500 milhões; em junho, a União Europeia anunciou aporte de R$ 100 milhões; e, em julho, a Suíça também divulgou que fará doação de R$ 30 milhões..

O Fundo Amazônia é gerido pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e as doações só são depositadas mediante a confirmação de efetiva redução de desmatamento alcançada pelo Brasil. Desde que começou, com adesões pioneiras de Noruega e Alemanha, o mecanismo já recebeu R$ 3,3 bilhões, que se converteram em R$ 5,5 bilhões devido aos rendimentos financeiros.

A Amazônia Legal engloba nove Estados brasileiros (Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins e parte do Estado do Maranhão) e corresponde a 59% do território nacional.

Aliados e integrantes de grupos bolsonaristas, que mobilizaram doações de R$ 17,1 milhões para o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), estão divulgando o Pix da ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro (PL) para novas arrecadações. A informação que circula em grupos de mensagens e nas redes sociais é de que a Polícia Federal (PF) pode pedir o bloqueio das contas de Jair Bosonaro, impedindo o uso do dinheiro. 

A vaquinha on-line foi feita em junho para ajudar o ex-presidente a pagar as multas processuais pelas quais foi condenado nos últimos meses, em decorrência das recusas de usar capacete em motociatas e de utilizar máscara de proteção durante o auge da pandemia de Covid-19. 

##RECOMENDA##

LeiaJá também: 

Moraes proíbe contato de Cid com Bolsonaro e Michelle 

Bolsonaro entrega ao STF extratos de suas contas 

Bolsonaro recebe alta e deixa hospital após exames  

Nas redes sociais, aliados, como o deputado federal Mario Frias (PL-RJ), divulgam uma imagem da capa da revista IstoÉ com a manchete “Justiça vai bloquear os R$ 17 milhões do pix de Bolsonaro”. Logo abaixo, uma foto de Michelle com a legenda “já que vão bloquear Bolsonaro, vamos de Michelle”, seguido da chave pix da ex-primeira-dama, que é seu CPF. 

[@#video#@] 

Segundo a reportagem da revista, publicada na última sexta-feira (25), o pedido da PF deverá chegar ao Supremo Tribunal Federal (STF) nos próximos dias. O congelamento das contas de Bolsonaro poderá permitir aos peritos analisar os recebimentos milionários na investigação de supostas fraudes realizadas para não levantar suspeitas do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). À Justiça Eleitora, Jair Bolsonaro havia declarado um patrimônio de R$ 2,3 milhões em 2022. 

Os investigadores vão os CPFs de todos os 769 mil doadores. De acordo com a reportagem da IstoÉ, os peritos da PF têm uma hipótese de que os R$ 17 milhões arrecadados são, na verdade, fruto de um esquema de lavagem de capitais, crime cuja pena pode chegar a 12 anos de prisão.

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) esteve, na manhã deste sábado (29), em um evento do PL Mulher, presidido por sua esposa Michelle, e discursou agradecendo pelas doações que recebeu do seu eleitorado. Segundo o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), os valores recebidos por Jair somam o total de R$ 17,2 milhões, no intervalo de 1 de janeiro a 4 de julho deste ano. 

“Muito obrigada a todos aqueles que colaboraram comigo no Pix há poucas semanas. Mais do que o valor depositado, quase um milhão de pessoas colaboraram. Dá para pagar todas as minhas contas e ainda sobre dinheiro para tomar um caldo de cana e comer um pastel com dona Michelle”, declarou no palanque. 

##RECOMENDA##

A campanha de arrecadação se estendeu por meses para ajudar o ex-presidente a pagar pelos processos que tramitam contra ele na justiça. Cinco deles foram expedidos pela Justiça de São Paulo, devido a infrações sanitárias apontadas pelo governo estadual. 

Inelegibilidade 

Em sua fala, Jair também criticou a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que o tornou inelegível por oito anos. “Triste é o país em que as autoridades do Judiciário punem os seus cidadãos não pelos seus erros, mas pelas suas virtudes. Me tiraram o direito político, mas isso não nos abala, temos milhares de sementes pelo Brasil e essa nova força que aparece com vontade de vencer é muito grande”, afirmou. 

Jair Bolsonaro, no entanto, não perdeu seus direitos políticos, como declarou no palanque. A inelegibilidade votada no TSE apenas o proíbe de se candidatar a um cargo político. Seu poder de voto e participação política permanecem os mesmos. 

De aliado a crítico, o ex-ministro da Educação de Jair Bolsonaro, Abraham Weintraub, zombou da campanha de arrecadação encabeçada por parlamentares do PL em prol do ex-presidente. Ele chegou a chamar o ex-chefe de "Cafetão" e zombou em uma série de publicações. 

"Vamos lá, tchutchucas do centrão! O CAFETÃO precisa do seu Pix! Liberem todo esse patriotismo de vocês...", escreveu Weintraub em uma publicação que incluía a foto de prostitutas, nesse domingo (25). 

##RECOMENDA##

Ele também lançou a enquete "O que é pior?" e, para atingir a polarização da política, ofereceu as opções "ladrão" e "cafetão". Ainda nas publicações de escárnio, o ex-ministro questiona sobre as possibilidades que Bolsonaro teria para conseguir dinheiro ao invés de pedir doação dos eleitores. 

"Venderá alguma das várias mansões da família Bolsonaro? Ou as joias, as barras de ouro rose, um relógio? Trará os dólares dos Estados Unidos? Pegará mais dinheiro com o Valdemar? Não! Ele quer PIX!", apontou Weintraub. 

Só entre os ganhos mensais como presidente de honra do PL e as aposentadorias do Exército e da Câmara, Bolsonaro ganha cerca de R$ 75 mil. 

Famílias da comunidade de Jardim Fragoso, em Olinda, no Grande Recife, participaram de uma ação social que distribui, gratuitamente, espigas de milho para o São João de pessoas em vulnerabilidade social. O evento aconteceu na manhã desta quinta-feira (22) e contemplou cerca de 600 famílias. Foram 15 mil espigas distribuídas e cada representante familiar recebeu 25 unidades (meia mão de milho). 

"Já vim várias vezes. Garante o São João", disse José Genésio da Silva, de 53 anos, morador de Jardim Fragoso que há três anos se beneficia com a distribuição gratuita dos alimentos. Já Maria Liliane, de 39 anos, nunca tinha ouvido falar da ação, mas compareceu e foi contemplada este ano. 

##RECOMENDA##

“Agradeço ao Senhor e à comunidade por ter isso aqui. Pego pela primeira vez hoje, não sabia que tinha isso aqui. Vou fazer bolo de milho, pamonha de forno, canjica”, declarou a moradora, que divide o lar com duas pessoas. Cada um deles recebeu as 25 unidades do alimento para garantir a mesa junina. 

[@#galeria#@] 

A ideia de distribuir milho gratuitamente é da empresária Luz Silva, que já possui outras ações solidárias em Jardim Fragoso, considerando a vulnerabilidade da população e o índice de insegurança alimentar. 

"Eles ficam esperando, perguntando por esse momento, porque, pra eles, é um momento muito esperado. 'Luz, e aí, esse ano vai ter milho?'. É uma alegria saber que eles vão ter na mesa a canjica, a pamonha, o milho. A comunidade é muito carente, sofre muito com as enchentes, com as chuvas. Aí surgiu a oportunidade de fazer algo no São Joao, uma festa que eles não tinham, e nós também viemos de uma infância difícil, então sabemos como é”, disse Luz, ao LeiaJá

A empresária sai de casa, ainda durante a madrugada, junto com a família e voluntários, para abastecer o caminhão de milho no Ceasa e, em seguida, retornar à comunidade para fazer a distribuição. 

Além da distribuição de milho, Luz também entrega, na comunidade, cestas básicas, sopão solidário, e kits emergenciais diante de alguma urgência, como no período chuvoso. As cestas básicas são entregues, mensalmente, somente para 134 famílias, não para toda a comunidade. Essas famílias são cadastradas no Projeto Criança Luz Modas e recebem a ajuda com prioridade. 

“A gente procura, dentro do possível, ajudar toda a comunidade. O projeto foi criado e pensado para as crianças da comunidade, em acolher famílias com quatro, cinco crianças. A gente está montando um time de futebol com essas crianças, e eles também precisam frequentar a escola [para receber ajuda]. Então propomos um momento na escola e um momento também conosco”, finalizou a criadora e voluntária. 

 

Com o objetivo de conscientizar e fortalecer a importância da doação de sangue junto à sociedade, o Governo do Estado de Pernambuco lançou a campanha Junho Vermelho, diante da necessidade de sangue de todos os tipos no Estado. Este mês, famoso pelas festas juninas, é tradicionalmente um período de baixo índice de doações na Fundação Hemope e, além disso, dia 14 de junho é o Dia do Doador de Sangue.

Com quedas significativas nos estoques de bolsas sanguíneas, a campanha visa propagar, na mídia local, que o ato de doar sangue salva vidas. E lembra que o Hemope é o único hemocentro público do Estado, que atende toda rede hospitalar pernambucana do Sistema Único de Saúde (SUS). 

##RECOMENDA##

Por meio da peças de rádio, televisão e impressas, doador e receptor de sangue tornaram-se os personagens da campanha, como Ana Rosati, que tem 26 anos e se tornou doadora de sangue aos 17 anos, por entender que com apenas uma doação é possível salvar até 4 pessoas. Além dela, Alexsandro Vieira, 42 anos, que é portador de anemia falciforme, é um dos beneficiados, pois precisa receber doação de sangue com frequência, desde os 4 anos de idade.

“O sangue não vende em farmácia, precisamos do doador para que possamos atender a necessidade da população. Uma única bolsa de sangue pode ajudar a salvar a vida de até 4 pessoas”, destaca Anna Fausta, diretora de hemoterapia do Hemope.

O Hemope acolhe emergências, pacientes crônicos e cirurgias pré-veladas. No momento, estão em condições críticas os estoques das tipagens: A+ , A-, B+, B-, e O-. O hemocentro tem responsabilidade de atender a cerca de 70% da demanda transfusional da rede pública. 

E tem uma necessidade média de 400 a 450 doadores por dia, a fim de se chegar ao estoque ideal. A média atual contabiliza entre 250 e 300 coletas diárias.

Dia do Doador de Sangue:

Para comemorar e incentivar as doações, no dia 14 de junho, o Hemope fará uma comemoração a partir das 9h, no Hemocentro Recife, localizado na Rua Joaquim Nabuco 171, Graças, contando com homenagens a doadores, além de atrações musicais no clima junino. Haverá apresentações do grupo Bandeira dos Santos Juninos d´Bonde, Bloco Carnavalesco Lírico, além dos cantores Jorge Neto e Aninha.

Conheça os pré-requisitos para doar sangue:

Para doar, é preciso apresentar boas condições de saúde; ter entre 16 e 69 anos (neste último caso, desde que tenha começado a doar antes dos 60 anos no Hemope. Menores de 18 anos precisam estar acompanhados dos pais ou responsáveis legais); pesar mais de 50kg; estar descansado (ter dormido pelo menos seis horas nas últimas 24 horas); estar alimentado; e, por fim, portar documento original, com foto, emitido por órgão oficial (Carteira de Identidade; Carteira Nacional de Habilitação; Cartão de Identidade de Profissional Liberal; ou Carteira de Trabalho e Previdência Social). Você pode agendar sua doação através do 0800-0811535.

Páginas