Reprodução/Instagram
A ex-deputada e candidata ao governo de PE, Marília Arraes (Reprodução/Instagram)

Política

Marília promete bilhete único, mas ainda não fecha valores

Em sabatina, candidata afirmou que sua equipe estuda planos diários a anuais para o cartão de transporte, mas que não confirma precocemente o valor da tarifa para não repetir erros do PSB

por Vitória Silva | seg, 06/06/2022 - 11:58

A candidata do Solidariedade ao Governo de Pernambuco, Marília Arraes, declarou o bilhete único como uma das suas promessas de campanha para o campo da mobilidade no estado. Crítica ao PSB, partido no qual estão seus maiores adversários locais, relembrou a promessa do governador Paulo Câmara, em sua primeira pré-campanha, da criação de uma tarifa única para o transporte rodoviário, no valor de R$ 2,15; o que posteriormente foi justificado como um “valor ilustrativo”. 

Arraes, no entanto, disse que ainda não pode prometer um valor fechado para a tarifa, que a questão segue sendo estudada por sua equipe, e que prefere evitar o mesmo erro dos socialistas, para não prometer algo que “não poderá cumprir”. 

“A gente tá fazendo os estudos orçamentários. Eu não vou fazer como Paulo Câmara e dizer algo que, mais adiante, não poderemos cumprir”, declarou a postulante durante sabatina ao jornal Folha de São Paulo/UOL. Marília também falou sobre uma reavaliação do quadro que hoje compõe o Consórcio Grande Recife. “Não tem como a gente falar em revisão da gestão metropolitana de transportes sem rever a composição do GR. Tem que haver uma licitação decente para que haja mais concessionárias que prestem um melhor serviço. Tudo isso vai impactar no valor tarifa. A partir do momento que se revê e aumenta a concorrência, você revê também o valor da tarifa”, continuou. 

A candidata disse, ainda, que deve propor o bilhete único com planos diário, semanal, mensal, trimestral e anual. “Estamos estudando, mas é viável e factível, quando você coloca o transporte público a serviço do usuário”, concluiu no tema. Marília Arraes também falou sobre concluir o projeto do transporte rápido (BRT), mas se mostrou interessada em explorar outros meios de transporte, pois considera o BRT insuficiente para a demanda em Pernambuco, especialmente no Grande Recife. 

“O BRT, é importante frisar, nunca foi concluído. Assim como a navegabilidade do [rio] Capibaribe, que teve mais de R$ 100 milhões jogados rio adentro porque não foi concluído e o assoreamento já se foi, inclusive, por projeto do candidato a governador apoiado pelo PSB [Danilo Cabral], quando foi secretário das Cidades. O BRT deve ser concluído, inclusive estudando o transporte de outras formas, como o metrô aéreo e terrestre. O BRT está sucateado, não atende à população. A quantidade de ônibus não é a necessária, desde a pandemia houve redução e não voltou a se colocar a quantidade precisa de ônibus nas ruas”, declarou. 

Saúde 

Arraes voltou a comentar a crise na saúde pernambucana, mencionando os episódios recentes de problemas com a infraestrutura do Hospital da Restauração, um dos maiores do estado, localizado na região central do Recife. De acordo com a candidata, a manutenção e reforma do HR será uma prioridade do seu Governo, desde o primeiro dia de mandato. 

“A manutenção da Restauração a gente vê que não é feita há muito tempo. Além de ter caído teto de UTI, essa semana alagou a enfermaria, a gente viu água caindo do lustre. Sem dúvida pretendo resolver no começo do governo. É algo do qual a vida das pessoas irá depender. No primeiro dia de governo a gente vai tomar uma providência com a questão da saúde, não somente no HR, mas evitar tragédias anunciadas nos hospitais. Com foco em investimento em saúde da mulher, regulação de leitos e centrais de partos”, finalizou. 

- - > LeiaJá também: 

‘Tubulação rompe e causa transtornos em enfermarias do HR’ 

‘Restauração: Marília critica calamidade na saúde e omissão’ 

Apoio às principais pautas 

Legalização do aborto - CONTRA 

Legalização da maconha - CONTRA 

Concessão de parques públicos à iniciativa privada - DEPENDE 

Privatização da Petrobras - CONTRA 

Federalização do arquipélago de Fernando de Noronha - CONTRA 

Privatização do metrô do Recife- CONTRA 

Criação do bilhete único - A FAVOR 

Privatização da Arena Pernambuco - DEPENDE 

Suspensão das festas juninas em Pernambuco - DEPENDE 

Câmeras em uniformes policiais - A FAVOR 

Porte/posse de armas por civis - CONTRA 

Cotas raciais - A FAVOR 

Pedágios em rodovias - DEPENDE 

Principal bandeira da campanha 

Segundo Arraes, “erradicar a miséria em Pernambuco durante os quatro anos do nosso governo. Que nenhum pernambucano ou pernambucana esteja em situação de miséria, que todos possam comer três vezes ao dia, ter sua moradia digna e trabalho”. 

 


PUBLICIDADE