Reprodução/Twitter/@biancaLdiivino
O corpo foi encontrado boiando em uma praia próxima ao local da sua morte (Reprodução/Twitter/@biancaLdiivino)

Brasil

Corpo de jovem morta após foto de biquíni é localizado

O corpo de Bianca Lourenço foi encontrado mutilado e seu reconhecimento se deu pelas tatuagens. O ex-namorado, apontado como um dos chefes do tráfico na região, seria o responsável pela morte

por Victor Gouveia | qua, 13/01/2021 - 10:12

O corpo de Bianca Lourenço, de 24 anos, foi encontrado boiando na praia da Ilha do Fundão, Zona Norte do Rio de Janeiro, nessa terça-feira (12). Segundo a Polícia Civil, ela só foi reconhecida pelas tatuagens. Desde o último dia 3, a jovem estava desaparecida após ser brutalmente assassinada e ter o corpo mutilado. O ex-namorado é o principal suspeito do crime, que teria sido motivado por fotos de biquíni nas redes sociais.

O suspeito do assassinato é Dalton Vieira Santana, apontado como um dos chefes do tráfico de drogas na comunidade de Kelson's, região onde o corpo foi localizado. Testemunhas indicam que ele não aceitava o fim do relacionamento.

De acordo com as investigações, Dalton retirou a vítima a força de um churrasco com amigos e a levou para a comunidade. A partir daí não se teve mais notícias dela. O pai de Bianca chegou a falar com o suspeito após o desaparecimento. Ele não concordava com a relação conturbada da filha.

"Pedi a ele pra me ajudar se ele pudesse... Se tivesse acontecido, se ele pudesse devolver o corpo da minha filha, que poderia me entregar do jeito que tivesse, que ele poderia me tirar pelo menos a dor de pai, pelo menos de eu poder enterrar minha filha", relatou o pai da jovem ao G1.

Na manhã desta quarta-feira (13), ele prestou depoimento na delegacia com a esperança de elucidar a morte de Bianca. "Para todos, ele falou que matou ela. Não falou para mim, mas falou para os outros. Falou que tinha colocado ela num carro, e que tinha mandado ela embora. Mentira. Que ela já tinha que estar aqui em casa há muito tempo, se isso fosse verdade", afirmou.


PUBLICIDADE