Júlio Gomes/LeiaJáImagens
Primeira dama de Tamandaré, Sarí Côrte Real (Júlio Gomes/LeiaJáImagens)

Cidades

Delegacia: gritos de 'assassina' acompanham saída de Sarí

Primeira dama de Tamandaré prestou último depoimento nesta segunda-feira (29). População pede justiça pela morte do garoto Miguel

por Katarina Bandeira | seg, 29/06/2020 - 14:55

A primeira dama de Tamandaré, Sarí Côrte Real, deixou a delegacia da Boa Vista, no bairro de Santo Amaro, área central do Recife, entre gritos de "assassina" e "justiça". Moradores do entorno formaram uma multidão, em frente ao prédio, para aguardar a saída da empresária, investigada pela morte do menino Miguel Otávio, de cinco anos, que caiu do prédio de luxo onde Sarí mora e a mãe do garoto trabalhava como empregada doméstica.

Policias precisaram passar um cordão de isolamento para conter a população. Apenas oficiais e jornalistas foram permitidos no local. Confira:

Mais cedo, Mirtes Regina, a mãe da criança também apareceu e chegou a conversa com a ex-patroa que, segundo ela, não pediu desculpas ou apresentou remorso pela perda do menino. Sarí Côrte Real compareceu à delegacia para prestar o último depoimento do caso, na manhã desta segunda-feira (29).

O menino morreu no início deste mês, após cair do nono andar do condomínio popularmente conhecido como Torres Gêmeas, na área Central do Recife. A investigada e primeira-dama do município de Tamandaré, no Litoral Sul, estava responsável por Miguel no momento da queda.


PUBLICIDADE