Brasil

Empresas ajudam na luta contra coronavírus

Confira alguns exemplos de como a iniciativa privada tem contribuído com a sociedade durante a pandemia

por Alex Dinarte | ter, 14/04/2020 - 18:49

Além das diversas ações solidárias e inspiradoras organizadas pela população, o período de pandemia mobilizou grandes empresas no combate à disseminação do novo coronavírus (Covid-19). Instituições como bancos, redes de varejo, farmacêuticas e petroquímicas, criaram ações que vão desde o repasse financeiro à produção de álcool em gel para uso em hospitais. Confira algumas das práticas positivas no LeiaJá.

Magazine Luiza:

A rede varejista, que já havia doado R$ 10 milhões para auxiliar no tratamento e combate à proliferação do novo coronavírus no último mês de março, beneficiou também as funcionárias que são mães. A empresa paga um auxílio-creche de R$ 250 mensais, mas vai dobrar o valor para aquelas que não podem trabalhar em casa no período de isolamento social. O aumento atende cerca de 5,5 mil colaboradoras. O Magazine Luiza também doou 4 mil colchões aos estados da Bahia e Pará. Os itens vão equipar abrigos que atendem a população em situação de rua em ambas unidades federativas.

Aché:

O laboratório farmacêutico doou 33,9 mil unidades de medicamentos à Prefeitura Municipal de Guarulhos, onde a empresa está sediada. A remessa é para auxiliar no tratamento dos sintomas da doença pandemia e foi calculada de acordo com a necessidade do município onde a empresa está instalada.

Bradesco, Itaú e Santander:

Os três maiores bancos privados do país se comprometeram a importar 5 milhões de testes rápidos capazes de diagnosticar a Covid-19 e outros equipamentos médicos. O trio também cedeu R$ 50 milhões para aquisição de máscaras cirúrgicas, que serão confeccionadas por microempreendedores. Além destas ações em conjunto, o Itaú Unibanco doou mais de R$ 1,4 bilhão por meio do instituto e da fundação por ele mantidos. Já o Bradesco vai trazer 500 monitores de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de fora do Brasil para auxiliar no acompanhamento de infectados em estado grave.

Ambev:

A cervejaria já iniciou a distribuição de álcool em gel fabricado pela própria empresa. O antisséptico que elimina o coronavírus será entregue em hospitais públicos de estados como São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. De acordo com a Ambev, serão produzidas mais de 1 milhão de unidades, em garrafas de 237 ml. A indústria de bebidas também é parceira da siderúrgica Gerdau, da Prefeitura de São Paulo e do Hospital Israelita Albert Einstein na construção de um centro clínico de campanha com 100 leitos no extremo sul da capital paulista.

BR Foods:

A empresa, fruto da aliança entre as marcas Sadia e Perdigão, anunciou a doação de R$ 50 milhões em alimentos para hospitais e instituições de assistência social. A iniciativa deve contemplar 50 cidades de nove estados brasileiros. Segundo a BRF, uma segunda ação vai disponibilizar materiais e insumos hospitalares como testes rápidos de diagnóstico, termômetros, equipamentos de proteção individual (EPI), respiradores, entre outros.

Braskem:

A petroquímica brasileira realizou a doação de resinas termoplásticas para produção de máscaras ou aventais utilizados em centros clínicos. Segundo a empresa, a quantidade cedida é suficiente para a fabricação de mais de 60 milhões de máscaras ou 1 milhão de aventais. A Braskem também vai doar material para fabricação de embalagens capazes de armazenar 750 mil litros de álcool líquido e em gel. Além dessas ações, a instituição é parceira do governo do estado de Alagoas na construção de um hospital de campanha na capital Maceió.


PUBLICIDADE