Reprodução/TV Globo

Brasil

Homem mata filha esganada por causa de pensão

Segundo a polícia, enquanto o pai a matava, ela dizia: 'Pai, eu te amo'

por Camilla de Assis | sab, 15/06/2019 - 10:47

Um homem foi preso preventivamente pela Polícia Civil do Paraná por ter confessado matar a filha esganada com um cachecol. A terapeuta ocupacional Aline Miotto Naldony, de 27 anos, foi esganada até a morte após o pai ter tido um "ataque de raiva", segundo informações divulgadas pelo delegado à frente do caso, Reinaldo Zequinão. O motivo da morte é a desavença em relação ao valor da pensão alimentícia da irmã mais nova da vítima.

De acordo com o delegado, Luiz Carlos Naldony, 48, matou a filha após ele pedir que a mulher conversasse com a mãe para que o valor da pensão fosse reduzido. Aline se negou a entrar no meio da confusão dos pais e foi morta. Ainda segundo a polícia, enquanto o pai esganava a filha, a jovem dizia: "Pai, eu te amo".

O corpo da jovem foi encontrado em um matagal ao lado da olônia Penal Agrícola em Piraquara. Aline sumiu no dia 6 de junho, após sair a pé e não retornar para casa. Segundo depoimento do marido da jovem prestado à polícia, ele percebeu que algo estranho tinha acontecido com ela após mandar uma mensagem e horas depois não ter obtido resposta. 

A polícia informou que o celular de Aline parou de funcionar cerca de dez quadras de onde ela morava. Isso aconteceu por volta das 6h. Nove horas depois, o corpo de Aline foi encontrado no matagal, que fica 22 quilômetros de onde ela desapareceu. 


PUBLICIDADE