Reprodução/Instagram
(Reprodução/Instagram)

TV e Famosos

Caso Marina Ferrer: Justiça absolve acusado do estupro

Alegando falta de provas, o juiz do caso decidiu a favor do empresário André Aranha

por Waleska Andrade | qui, 10/09/2020 - 12:51

Na última quarta-feira (9), a Justiça decidiu a favor do empresário André de Camargo Aranha, acusado de ter estuprado a influenciadora digital Mariana Ferrer. O caso estava sendo julgado na 3ª Vara Criminal de Florianópolis, pelo juiz Rudson Marcos. A Polícia Civil chegou a indiciar o empresário por estupro de vulnerável. 

O estupro aconteceu em dezembro de 2018, quando Mariana trabalhava como embaixadora do beach club Café de la Musique, mas só ganhou repercussão em maio de 2019, após o relato de Mariana nas redes sociais. 

"Não é nada fácil ter que vir aqui relatar isso. Minha virgindade foi roubada de mim junto com meus sonhos. Fui dopada e estuprada por um estranho em um beach club dito ‘seguro e bem conceituado’ da cidade”, contou ela em seu primeiro relato nas redes sociais.

Segundo informações da revista Marie Claire, o abuso foi constatado por meio de exames realizados na influenciadora. Foi encontrado sêmen do empresário na calcinha de Mariana, além da ruptura do hímem comprovada pelo exame.  

De acordo com o site Hugo Gloss, o juiz entendeu pela falta “provas contundentes nos autos a corroborar a versão acusatória”, aceitando a versão de André Aranha, de que nunca teve qualquer contato físico com Mariana. Assim acatando as alegações da defesa do empresário, comandada por Claudio Gastão da Rosa Filho. 

Nas redes sociais, os internautas colocaram o nome da influenciadora entre os assuntos mais comentados e ficaram revoltados com a decisão da Justiça, a favor do empresário.


PUBLICIDADE