Reprodução/Facebook

TV e Famosos

Maria Zilda Bethlem relembra passado: "comi todo mundo"

Ex- atriz da Rede Globo foi considerada uma da mulheres mais desejadas de sua geração

| seg, 19/08/2019 - 15:47

A atriz Maria Zilda Bethlem abriu o jogo sobre seu passado durante entrevista ao colunista Paulo Sampaio. Ela, que ganhou destaque nos anos 1980 principalmente pela atuação em Guerra dos Sexos, novela da Rede Globo, foi considerada uma da mulheres mais desejadas de sua geração e, mesmo sendo feminista, declarou que nunca viu problema em ser atraente.

- Imagine, eu aproveitava! Exercitei muito minha sedução. Comi toda a cidade do Rio, a de São Paulo, Nova York e Paris. Passava a régua!, relembrou a atriz de 67 anos de idade.

Maria Zilda conta que nunca viu restrições em relação a gênero, visto que se relacionava com homens e mulheres.

- Eu olhava e dizia: Você!, contou.

Ainda assim, a atriz também teve relacionamentos mais duradouros. Ela teve dois filhos, Rodrigo, com um engenheiro, e Rafael, com o diretor Roberto Talma. Seu último relacionamento foi com a arquiteta Ana Kalil, com quem ficou por oito anos.

- As mulheres se compreendem melhor. O relacionamento de mulher com mulher, depois de uma certa idade, é muito menos sexual do que do homem com a mulher. As mulheres mais velhas têm mais necessidade de ter uma companheira para fazer compras, viajar, ir ao teatro.

No entanto, parece que a vida amorosa de Maria Zilda está em segundo plano, pois desde o fim do casamento, há dois anos, ela diz que não se interessou por mais ninguém.

- Quando eu olho para uma pessoa, é como se estivesse olhando para um vaso, um abajur, uma poltrona.

Atualmente a atriz está no ar em Pico da Neblina, série da HBO que se passa em uma São Paulo fictícia, onde a maconha foi legalizada e pode ser comercializada. Na trama, Maria Zilda faz o papel de mãe de um ex-traficante que abriu uma loja gourmetizada para vender a droga.

- Minha personagem sofre de câncer, vive sem apetite, e o filho garante que a maconha vai fazê-la melhorar. Ele dá pra ela, a mulher fica doidona.

Mas, mesmo estando na ativa, ela não deixou de reclamar sobre a pouca diversidade de papeis para atores velhos no Brasil.

- Não tem mais avó em novela. Atrizes de 20, 30 anos já se enchem de Botox, ficam deformadas, você não as reconhece. Eu também não vejo compromisso dessa geração com o ofício. Muitos não querem saber de interpretar a personagem, apenas aparecer na TV. Você dá cinco mil reais, uma cocada e uma mariola, e eles topam fazer.

Por essas e outras, Maria Zilda resolveu não participar mais de novelas.

- Quando fiz Êta Mundo Bom!, em 2016, decidi que foi a última. Pensei: Não é possível que eu tenha vindo ao mundo nessa encarnação só para fazer novela.

A decisão veio junto com um desencanto em relação a ostentação em torno das celebridades.

- Eu não queria mais aquela coisa de entrar nos lugares e [imitando o barulho dos flashes] pá, pá, pá. Isso foi me enjoando, declara.


PUBLICIDADE