Música

Lista: 10 músicas que transformaram o luto em pura poesia

Alguns artistas transformaram tragédias em canções, outros falaram de forma poética sobre a 'única certeza da vida'

por Paula Brasileiro | sex, 02/11/2018 - 13:30

A música costuma ser boa companhia nos momentos mais especiais e, também, delicados da vida. Ou da morte. Ouvir uma canção pode ajudar a repensar fatos, relembrar momentos e pessoas e até passar por um luto com acolhimento e conforto.  No dia em que se presta homenagem ao mortos, o Dia de Finados, preparamos uma lista de músicas que tratam a morte de maneira poética e são capazes de transformar esse momento e ressignificá-lo.

Eric Clapton - Tears in heaven

Uma das canções mais bonitas e famosas do guitarrista eric Clapton foi inspirada numa tragédia familiar. Eric perdeu o seu filho, Conor,  de apenas quatro anos em um acidente, em 1991. Ele escreveu a canção em homenagem ao pequeno e imortalizou sua memória além de comover o seu público até hoje.

Raul Seixas - O trem das sete

Morte e eternidade foram mote para Raul Seixas escrever essa canção. Usando a simbologia de uma viagem de trem, o músico fala sobre partir com alegorias como as trombetas do fim dos dias, sendo este o último trem.

Frank Sinatra - My Way

Analisando a letra de My Way, pode-se notar alguém que rememora as passagens de uma última vida. A música diz que, apesar de alguns poucos arrependimentos, ter levado uma vida de acordo com sua verdade e vontade valeu muito a pena.

Titãs - Epitáfio

Epitáfios são aquelas frases que se escrevem nas lápides dos túmulos nos cemitérios. A música dos Titãs traz várias sentenças que tranquilamente caberiam ali. Aliás, tais sentenças podem levar a uma reflexão: aproveitar mais da vida enquanto ela está em curso.

Numismata - Anhanguera

A banda paulista Numismata traz mensagem semelhante neste 'sambinha'. A canção diz que nada que se ganha da vida é por "caridade", por isso, só cabe a nós, na hora de partir, deixar saudade.

Nelson Gonçalves - Naquela Mesa

Perder um pai não é fácil e sempre deixa marcas profundas. Ás vezes, elas viram música, como no caso de Naquela Mesa, composta pelo jornalista Sérgio Bittencourt em homenagem ao patriarca de sua família. A canção virou sucesso na célebre voz do cantor brasileiro Nelson Gonçalves.

Roupa Nova - A viagem

A Viagem ficou muito famosa após virar tema de abertura de uma novela homônima. A novela falava sobre vida após a morte e a música  encaixou perfeitamente com o seu enredo.

Maria Rita - Encontros e Despedidas

Milton Nascimento fez um delicado e belo retrato da saudade de quem parte e de quem fica. A voz doce de Maria Rita tornou a música ainda mais marcante.

Ramones - Pet Sematary

Pet Semetary foi a trilha de um filme de terror, de mesmo nome, em que animais enterrados viravam zumbis, além de outros eventos insólitos. A música da banda punk Ramones conta um pouco dessa trama macabra.

George Harrison - Art of Dying

O ex-Beatle George Harrison foi um homem muito espiritualizado e imprimiu esse traço em seu trabalho, sobretudo na sua carreira solo. Art of Dying fala da única certeza que temos na vida, a de que vamos morrer e da importância de lidar de forma saudável com isso.


PUBLICIDADE