Elaine Guimarães/LeiaJáImagens/Arquivo
Professores decertaram greve no final de março (Elaine Guimarães/LeiaJáImagens/Arquivo)

Educação

TJPE ordena suspensão da greve dos professores do Recife

A decisão também determina que os profissionais retornem de imediato ao trabalho

por Elaine Guimarães | qua, 05/04/2023 - 12:08

O Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) determinou a suspensão da paralisação dos professores da rede municipal de ensino do Recife. A determinação da suspensão e ilegalidade da greve dos docentes saiu na noite da última terça-feira (4), mesmo dia em que a gestão municipal cessou as negociações com o Sindicato dos Professores da Rede Municipal de Ensino (Simpere). 

A decisão ordena que os profissionais retornem de imediato ao trabalho. O desembargador José Ivo de Paula Guimarães deu um prazo de 48 horas para o Simpere comprovar o cumprimento da decisão de suspender a paralisação. Caso a determinação não seja cumprida, o sindicato deverá pagar uma multa diária no valor de R$ 100 mil.

Além disso, o desembargador proíbe que a categoria realize atos que “tragam embaraço ou perturbem de qualquer forma o regular do serviço ou atividade pública”. Ao LeiaJá, a assessoria do Simpere afirmou que os professores permanecem paralisados e que, até o momento, não houve notificação do TJPE.

"O Simpere vai respeitar a decisão da categoria que, durante assembleia, deliberou pela continuidade da greve de forma unânime. Segunda-feira (10) está marcada uma nova assembleia para que a categoria possa decidir, mais uma vez, sobre a continuidade do movimento", explicou o sindicato.

À reportagem, a comunicação do sindicato pontua que sempre esteve aberto à negociação e ressalta que foi a Prefeitura do Recife que finalizou "o canal de diálogo com a categoria, que sempre se mostrou aberta a contruir juntos uma proposta que atenda o cumprimento da lei do piso para todas as faixas salariais". 

Paralisação

Desde o final de março, os professores da rede municipal de ensino do Recife estão em greve. Organizados pelo Sindicato Municipal Dos Profissionais de Ensino da Rede Oficial do Recife (Simpere), a categoria reivindica o reajuste salrial de 14,95%, previsto por lei federal, aplicado à carreira.

No entanto, a gestão municipal, no dia 29 de março, ofertou um reajuste, aplicado à carreira, de apenas 7,5%, que foi rejeitado pelos profissionais. Na ocasião, de acordo com a coordenadora geral do sindicato, Jaqueline Dornelas, a gestão municipal afirmou que tem condições financeiras para oferecer o reajuste [14,95%].

"A prefeitura assume que tem condições financeiras, que o limite prudencial não está no seu limite, está bom. A arrecadação está boa para pagar esse ano, eles mesmo alegam isso. Mas, eles não querem deixar esse 14,95% para o compromisso de pagar em 2024".


PUBLICIDADE