Foto: Polícia Civil

Cidades

Polícia fecha fábrica clandestina de azeite em São Paulo

Produto vendido como "extravirgem" era uma mistura de óleos vegetais e aromatizante

por Alex Dinarte | qua, 12/06/2019 - 16:38

Durante ação realizada na Vila Califórnia, bairro da zona leste da capital paulista na tarde de ontem (11), a Polícia Civil descobriu e fechou uma fábrica clandestina de azeite. Além da prisão em flagrante de um homem de 45 anos, foram apreendidos mais de 33 mil recipientes do produto, o maquinário utilizado para engarrafar o líquido, etiquetas para fixar rótulos, frascos vazios, uma empilhadeira, dois celulares e documentos.

No decorrer de uma investigação sobre o roubo de uma carga de azeite, a equipe do Núcleo de Roubo de Cargas de Guarulhos se dirigiu a um imóvel para checar a informação de que o local era utilizado como depósito que armazenava a substância. Na abordagem, os investigadores se depararam com uma fábrica clandestina de azeite, na qual eram misturados óleos vegetais, lampante (extraído de azeitonas deterioradas ou fermentadas e considerado de uso impróprio) e aromatizantes para serem envasados em garrafas de vidro, rotulados e vendidos como azeite extra virgem.

O Instituto de Criminalística (IC) periciou o local e os materiais apreendidos. A Polícia Civil informou que investigações sobre o caso seguem em curso.

 


PUBLICIDADE